PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Ex-campeã do UFC projeta luta com Amanda, mas ressalta que 'Cyborg' merece revanche

Ag. Fight

16/01/2019 15h51

Ex-campeã peso-galo (61 kg) do UFC, Holly Holm surpreendeu e destacou que, ao menos em sua opinião, Cris 'Cyborg' merece uma revanche imediata contra Amanda Nunes, atual bicampeã do show. Essa postura, curiosamente, a coloca automaticamente um passo atrás na fila rumo ao título que foi seu em 2015, quando pôs fim à invencibilidade de Ronda Rousey.

Em entrevista ao site 'MMA Junkie', Holm destacou que "adoraria" enfrentar Amanda, apesar de, no momento, estar "100% focada" no duelo contra Aspen Ladd, agendado para o dia 2 de março, em Las Vegas (EUA). Apesar disso, Holly ainda defendeu a revanche de 'Cyborg' apontando que o domínio da curitibana, que ficou invicta por 13 anos antes de ser destronada pela 'Leoa', deve ser levado em consideração.

"Terei esta luta contra a Aspen Ladd e veremos o que acontece daqui para frente. Há sempre metas de curto e longo prazo. Adoraria enfrentar (Amanda) Nunes. É uma das coisas que podem acontecer, mas estou 100% focada na Aspen Ladd agora", garantiu, antes de ressaltar o domínio histórico de Cyborg no cage.

"('Cyborg') merece uma revanche por ter sido dominante por tanto tempo antes de ser nocauteada? Sim, ela certamente merece uma revanche. É assim que acontece. Acredito que ela mereça a chance de lutar novamente. (...) Se 'Cyborg' aparecer dizendo: 'Eu quero a revanche, tenho condições para isso', acho que Amanda deveria aceitar", recomendou.

Na superluta entre as campeãs realizada em dezembro passado, a 'Leoa' nocauteou a curitibana em menos de um minuto e se tornou a primeira bicampeã do evento, garantindo o status de atleta a ser batida no octógono. Única ex-campeã dos galos que ainda não cruzou o caminho de Amanda, Holm automaticamente ganha os holofotes para que, em caso de triunfo em março, dispute o título. No entanto, seu retrospecto recente não é dos melhores.

Desde que nocauteou Ronda, Holly flutuou entre os galos e os penas (66 kg), mas não conseguiu manter a boa sequência do passado. Após perder o título para Miesha Tate, a americana venceu apenas dois dos seus últimos cinco desafios na organização. Apesar disso, ela saiu vitoriosa de se último duelo, contra Megan Anderson, em junho de 2018.

Aos 37 anos, Holly buscará, contra Ladd, a sequência de duas vitórias consecutivas, algo que ela não obtém desde 2015. Ao longo da carreira profissional como atleta de MMA, a americana somou, até então, 12 triunfos e quatro reveses. Antes disso, porém,ela foi multicampeã em diversas categorias de boxe.

Esporte