PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Craque do jiu-jitsu, Gabi Garcia projeta nocaute contra kickboxer no Rizin

Ag. Fight

23/12/2018 08h00

Gabi Garcia está a alguns dias de voltar ao ringue do Rizin, onde não pisa há um ano e meio. No evento de número 14 da organização, a craque do jiu-jitsu vai colocar à prova uma rivalidade. Ela enfrentará Bárbara Nepomuceno, kickboxer com quem tem trocado farpas desde que se tornou profissional de MMA.

Bárbara fará sua estreia nas artes marciais mistas no show do dia 31 de dezembro. As condições físicas da trocadora, porém, ainda são alvo de questionamento. Isso porque, em seu último combate de kickboxing, em 24 de novembro, Nepomuceno sentiu uma lesão no joelho e desistiu. A situação foi comentada por Garcia em entrevista ao site 'MMA Fighting'.

"Não sei o que passou pela cabeça dela, talvez ela tenha sentido o joelho, mas a única coisa que espero dela é que ela esteja 100% na luta. Sem desculpas. Se você aceita uma luta, não traga desculpas para a luta. Ela me desafiou em qualquer peso e, agora, está dizendo que sou mais pesada do que ela, que eu sou melhor no chão... Mas é ela que tem mais experiência no ringue", afirmou Gabi.

Garcia afirmou ter sido verdadeira responsável pela realização da luta e disse que chegou a se opor ao presidente do Rizin, Nobuyuki Sakakibara, no processo de negociação. Segundo a multicampeã da arte suave, inclusive, o duelo vai mostrar que Gabi melhorou sua trocação a ponto de nocautear uma kickboxer.

"Acho que vou vencer por nocaute. O jiu-jitsu vai sempre ser meu plano A, mas quero nocauteá-la. Testar minhas mãos e meu kickboxing. Tenho treinado kickboxing todo dia. Não vai ser tão bom quanto o dela, claro. Se eu soltar 15 golpes, ela vai soltar 30. Mas temos uma boa estratégia. O jiu-jitsu vai sempre ser o número 1 e vou sempre contar com isso. Meu wrestling é afiado, também, mas quero me desafiar. Se minha mão encaixar, seria ótimo para mim", projetou.

Gabi tem seis lutas e cinco vitórias como profissional de MMA. A única oportunidade em que a gaúcha de 33 anos não venceu foi em julho de 2017, contra Oksana Gagloeva, quando um dedo no olho da russa encerrou o combate como 'no contest'.

Esporte