PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Woodley planeja duelo contra Covington para primeiro trimestre de 2019

Ag. Fight

26/11/2018 14h08

Tyron Woodley pretende voltar ao octógono do UFC no primeiro trimestre de 2019 para tentar unificar o cinturão dos meio-médios (77 kg) contra Colby Covington. Através da ferramenta 'Ao vivo', do Instagram, o campeão da categoria revelou que a sua intenção é lutar no dia 26 de janeiro, na Califórnia (EUA). No entanto, isso dependerá de como estará a sua mão, que passou por cirurgia após a última defesa de título.

Ainda em fase de recuperação, Woodley deslocou o polegar direito durante o combate contra Darren Till, em setembro, e, após exames mais detalhados, descobriu que rompeu ligamentos do local. Deste modo, precisou ser submetido a um procedimento cirúrgico, o que adiou o combate contra o campeão interino, Colby Covington, cotado para acontecer no início de novembro. Além disso, 'Chaos' também já havia postergado o duelo para realizar uma operação no nariz.

"Minha mão está indo bem, recuperando bem. Estou liberado para lutar no começo do ano que vem, então o UFC está vendo quando lutarei, mas nós já sabemos contra quem lutarei. Janeiro, fevereiro, março, um destes meses. Estou pensando seriamente em 26 de janeiro. É meio perto, levando em conta a minha mão, mas vamos ver. Se eu puder fazer isso, pode acreditar que farei. Se não, poderia lutar em Las Vegas, no dia 2 de março, ou em Londres. Eu não queria lutar fora do país, mas vou tentar não escolher o local", contou o campeão, de acordo com a transcrição do 'MMA Fighting'.

Provável desafiante, Covington conquistou o cinturão interino após derrotar Rafael dos Anjos, em junho. Desde então, a rivalidade - e a troca de ofensas - entre ele e Woodley só aumentou. Apesar de treinarem na mesma equipe, a American Top Team, a relação entre eles é bastante conturbada, e, desta vez, o campeão colocou ainda mais lenha na fogueira ao revelar que pagava a Colby para ser seu sparring e lhe proporcionava diversos "mimos".

"Colby era o cara que eu usava para aquecer. Odeio dar essa notícia para você, mas eu costumava pagá-lo para espancá-lo. 500 dólares por semana, mais comida, hotel, carro alugado, entretenimento, personal trainers, trabalho de manopla, massagem terapêutica, ioga. Eu mimei esse pequeno desperdício de esperma. E ele agora, de repente, está rangendo os dentes", provocou, antes de projetar como será o possível duelo.

"Ele vai apanhar. Vai se machucar, vai se envergonhar e se aposentar, para não termos que ouvir aquele lixo terrível falar um segundo a mais. Acabamos de chegar ao ponto em que o nome dele só faz com que eu me aborreça", completou.

Aos 36 anos, Tyron Woodley conquistou o cinturão dos meio-médios do UFC em 2016, quando superou Robbie Lawler. Ao longo da carreira profissional como lutador de MMA, o americano somou, até então, 19 triunfos, três derrotas e um empate.

Esporte