PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Com seis vitórias seguidas, Capoeira lamenta trash talking: "Mancha o esporte"

Ag. Fight

23/09/2018 15h00

Com uma impressionante sequência de seis vitórias seguidas no maior torneio de MMA do mundo, Elizeu 'Capoeira' segue buscando ser mais reconhecido dentro do próprio evento. Nesse sábado (22), o paranaense nocauteou de maneira espetacular o estreante Luigi Vendramini no UFC São Paulo e deixou o octógono pedindo para encarar Robbie Lawler, ex-campeão dos meio-médios (77 kg). Mas, com um histórico tão favorável e atuações segura, por que o brasileiro não consegue subir na divisão de maneira mais evidente?

Capoeira iria encarar Belal Muhammad, mas praticamente uma semana antes do evento teve o seu adversário alterado por uma lesão sofrida pelo americano. O brasileiro não escondeu a sua infelicidade de não ter um rival mais conhecido para duelar em São Paulo.

"Eu não entendo. Fiquei feliz por ter lutado em São Paulo. Quase aconteceu de não lutar. Fico feliz por ter lutado de qualquer forma, independente de adversário. Quero os melhores, alguém do top 15. Quero sair na porrada", ponderou o atleta de 31 anos em entrevista a jornalistas após o evento.

Capoeira também reiterou o seu desejo de encarar Lawler. Apesar de desafiar um importante lutador, o paranaense não é a favor do trash talking que ficou famoso entre atletas do Ultimate. Na visão do atual 15º colocado da divisão dos meio-médios, o serviço tem que ser mostrado dentro do octógono.

"Chamei o Robbie Lawler. A questão de trash talking, ficar falando mal dos caras, eu não gosto. O negócio é quebrar lá dentro mesmo e fazer o nosso trabalho. Vamos deixar isso para quem sabe fazer. Eu não sei xingar a mãe dos outros. É uma questão deles ou de quem gosta de ver você lutando? Todas as pessoas que me seguem são meus fãs. Agora vou mudar tudo o trabalho que eu fiz só para agradar algumas pessoas que do nada podem me mandar embora? Como falei durante a semana, se tiver que chamar alguém para porrada como já fiz antigamente e não foi atendido, agora estou tentando novamente. Simplesmente não quero ficar falando muita asneira. Acho isso feio e acaba manchando o esporte", concluiu.

Elizeu Capoeira estreou no UFC em maio de 2015, quando perdeu por decisão dividida para Nicolas Dalby no UFC Goiânia. Depois disso, o paranaense engatou a série de seis triunfos em sequência, sendo três por nocaute e três por decisão dos juízes laterais.

Esporte