PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Após estrear com vitória no UFC, Livinha homenageia CR7 e pede: "Me segue, Cris"

Ag. Fight

23/09/2018 14h03

A primeira luta da noite no UFC São Paulo, ocorrido neste sábado (22) não passou nem do primeiro round. Estreando no maior torneio de MMA do mundo, Livinha Souza se mostrou extremamente à vontade e finalizou Alex Chambers em apenas 2min21s de confronto. Na comemoração, a paulista correu pelo octógono e pulou fazendo um giro e gritando, ao melhor estilo Cristiano Ronaldo.

Muito empolgada com a estreia com o pé direito, Livinha encontrou com os jornalistas na sala de imprensa após a luta e explicou sua comemoração. Ao contrário do que alguns pensaram, a vibração não seria direcionada a Chuck Liddell, ex-campeão meio-pesado (93 kg) do UFC, e sim ao jogador da Juventus realmente.

"Quando vi a mãozinha dela para o alto só corri para fazer o 'SIIII'. Homenagem ao Cristiano Ronaldo. Falaram que era o Chuck Liddell, mas não foi não. Máximo respeito por você Chuck, mas não foi não. Foi R1 + bolinha (comando no videogame). 'SIIIII, TÔ AQUI'! Cris, me segue aí. Dá uma moral para mim. Não tenho um milhão no Instagram, não", falou a muito feliz e brincalhona Livinha.

A brasileira ainda relembrou os momentos difíceis que teve que superar até pisar no octógono mais famoso do mundo. A lutadora perdeu o pai cerca de um ano atrás, na véspera de uma luta pelo Invicta, torneio em que atuava antes de entrar no Ultimate. Essa situação não impediu que ela se apresentasse e ainda saísse vitoriosa.

"Quem ainda não conhece a história, quando eu era de outra organização, faltavam 19 dias para eu lutar e era dia dos pais quando eu recebi a notícia de que eu tinha perdido meu pai em um acidente de carro. Estava esperando ele voltar de uma pescaria. Tive que juntar os cascos e partir para uma luta difícil contra a Janaisa (Morandin), que era invicta. Foi ali a chave da minha carreira. Todo mundo viu que eu queria aquilo. Antes eu sempre lutei 100%, mas dessa vez foi 10% de capacidade física e 90% coração. Nessa luta eu provei que sou muito forte. Independente do que aconteça, posso me refazer e conquistar grandes coisas na carreira", contou.

"Você vencer alguem nao quer dizer nada, mas você vencer a si mesmo é uma grande vitória", completou a atleta de 27 anos.

Livia Renata Souza agora soma 13 vitórias e apenas uma derrota em sua carreira no MMA. A divisão peso-palha (52 kg) do UFC tem atualmente Rose Namajunas como detentora do cinturão.

Esporte