PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Escalado às vésperas do UFC São Paulo, rival de 'Cowboy' revela: "Amo lutar como azarão"

Felipe Paranhos, em São Paulo (SP)

Ag. Fight

22/09/2018 12h00

O co-evento principal do UFC São Paulo será um verdadeiro duelo de atletas com posturas completamente opostas. Alex 'Cowboy' é possivelmente o lutador mais carismático desse card, reconhecido por levantar o público por onde atua e por proporcionar verdadeiros shows dentro do octógono. Mas aparentemente isso não assusta seu adversário, Carlo Pedersoli, que revelou, em entrevista exclusiva à Ag Fight, que prefere atuar como azarão.

O fardo de ser considerado o azarão é compreensível, afinal de contas o americano faz apenas sua segunda luta no UFC e enfrentará um atleta mais experiente e ranqueado na divisão dos meio-médios (77 kg). Tendo isso em mente, o atleta elogiou 'Cowboy', mas ao mesmo tempo garantiu que o brasileiro possui falhas em seu jogo, embora tenha preferido não entrar em detalhes.

"Isso pode talvez acontecer. Mas estou tranquilo com relação a isso, não sou um lutador impulsivo que se exalta por conta da torcida. Amo lutar como azarão, amo lutar com o público contra mim, então veremos. Espero que os juízes não se confundam por conta deles ", garantiu Carlo.

"Ele é um lutador habilidoso em todas as áreas, é um oponente forte, mas tem algumas brechas em seu jogo. Então acho que posso explorar isso e achar um modo de ganhar esta luta. Não quero planejar a vitória, nós veremos isso no octógono", analisou o meio-médio.

Apesar da nacionalidade americana, o sobrenome de Carlo entrega sua origem italiana, da qual ele relembra, através de seu avô, com saudosismo. 'Bud Spencer', como era conhecido, foi um famoso ator e também esportista, e além das ocupações profissionais, foi também um exemplo para seu neto, agora lutador de MMA.

"Quando você tem uma figura dessas, sua vida muda, de uma forma ou de outra. Acho que ter crescido com a presença dele foi algo que ajudou a construir meu caráter. Eu vou tê-lo em meu coração por toda a minha vida", admitiu Pedersoli, em conversa com a equipe da Ag Fight presente em São Paulo.

Com apenas 25 anos, Carlo já soma 11 vitórias e apenas uma derrota em seu cartel como profissional de MMA. No próximo sábado (22), o americano terá pela frente o principal desafio de sua carreira no esporte.

Esporte