PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Rival de 'Barão' explica sumiço em entrevista e elege adversários dos sonhos

Felipe Paranhos e Marcel Alcântara, em São Paulo (SP)

Ag. Fight

21/09/2018 08h00

Andre Ewell ainda está longe de ser conhecido pelo grande público do MMA, mas isso não o detém de sonhar. Adversário de Renan Barão no UFC São Paulo, que acontece neste sábado (22), no Ginásio do Ibirapuera, o 'Mr. Highlight' concedeu entrevista exclusiva à Ag. Fight e fez uma longa lista de atletas que gostaria de enfrentar. Mirando alto, o estreante no Ultimate afirmou que seu plano é ser maior do que Conor McGregor, Jon Jones e Demetrious Johnson.

Simpático e empolgado com sua primeira luta na maior organização de MMA do planeta, Ewell explicou que tem planos ambiciosos para sua jornada no UFC. Ciente da condição de iniciante na empresa, o americano afirmou que precisa ter grandes pretensões, pois ninguém mais pode fazer isso por ele. Andre ainda esclareceu o seu apelido, que faz referência aos nocautes marcantes que tem obtido.

"Mr. Highlight, Mr. Entertainment, Mr. Showtime. Tenho vários apelidos. Me chame do que quiser. Agora estou usando 'highlight', porque estou acrescentando 'highlights' ao meu cartel. E isso não é só para Renan, é para todos na minha categoria. Ou qualquer pessoa que esteja na minha frente. Nenhuma categoria vai me impedir de enfrentar quem eu quero enfrentar. E no UFC há muitas pessoas contra quem eu quero lutar", falou, antes de iniciar uma enorme relação de possíveis adversários.

"Korean Superboy . Sou um grande fã dele. Quero esta luta. Jeremy Stephens, que acabou perdendo para José Aldo. Gostaria de enfrentar Aldo também. E todos nesta categoria. TJ, quero TJ. Vou construir meu caminho até lá. A cada luta, a cada evento, mais pessoas vão gostar de mim. Vai ter mais fãs me apoiando. E, enquanto isso acontece, vou nocauteando meus adversários. Ou, daqui para lá, os caras passem a bater na minha porta. Mesmo Cody . Sugar , sei que ele vai estar em um grande card em outubro, o vencedor desta luta, ou estar pronto para assumir um lugar. Grandes planos. Mas se eu não fizer isso por mim, ninguém vai fazer. Quero olhar esta placa com meu nome dizendo 'Campeão'. Gosto disso. Não é como se eu quisesse ser o próximo... Quero ser maior do que Conor. Quero ser maior do que meu lutador favorito no cage, Jon Jones. Ou que o cara que considero o melhor peso por peso agora, Mighty Mouse, Demetrious Johnson, embora tenha perdido a última luta, é o melhor para mim, o segundo melhor a subir no cage. Quero estar lá e ser melhor que ele", declarou.

Ewell faltou ao 'media day', evento do Ultimate no qual jornalistas fazem entrevistas coletivas com alguns atletas escolhidos pela organização. Ele deu a sua versão para a ausência inesperada e, no meio da explicação, voltou a citar lutadores que pretende encarar um dia.

"Precisei fazer rotina com os médicos, assinar alguns papéis. Sei que foi na hora errada. Agora, estou pensando 'Os jornalistas provavelmente estão me odiando agora'. Então, peço desculpas a todos. Não foi minha culpa. São as regras que eu tenho que seguir. Mas tudo está 100% certo e pronto. Sei que isso pode ter feito parecer que eu estou lesionado, tendo problemas com a perda de peso, fatigado ou morrendo em algum lugar, ou alguma coisa como o que aconteceu com Max... Eu quero enfrentar Max Holloway também. Ou Brian Ortega. Seriam lutas interessantes. Gosto de lutas animadas. Eu sou um cara animado, empolgado. Tudo está 100% comigo, espero ter um bonito desempenho. Estou aqui para dominar", finalizou.

Esporte