PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Lutadora do UFC se divide entre treinos e emprego como garçonete

Ag. Fight

30/06/2018 10h00

Emily Whitmire, atleta do UFC, não atende somente aos pedidos de seus treinadores nos treinos e lutas, mas também aos dos clientes do bar 'Three Angry Wives Irish Pub' em que ela trabalha como garçonete. A americana, que compete na categoria dos pesos-moscas feminino (57 kg), se desdobra para dar conta de dois empregos ao mesmo tempo.

No dia 7 de julho, os clientes do bar em que Emily trabalha a verão apenas pela televisão, pois ela tem um compromisso no MMA marcado para o UFC 226, card sediado na cidade de Las Vegas (EUA), quando enfrenta sua compatriota Jamie Moyle. Muito querida pelos frequentadores do estabelecimento, a americana detalha como divide as funções e diz que ainda não é reconhecida enquanto atua como garçonete.

"Continuo sim um pouco, é meio estranho. Eu não tenho turnos definidos, mas quando as garotas precisam de ajuda eu trabalho. Procuro não servir em períodos próximos as lutas, mas fora isso, a temporada do futebol americano vem aí. Trabalho em um bar dos 'Patriots' , e todos os fãs do time me amam, então com certeza eu vou trabalhar durante os jogos deles. Ninguém me reconhece, mas a maioria das pessoas sabe que eu sou uma lutadora e perguntam sempre se eu tenho alguma luta a caminho, como vai a carreira, são todos muito solidários e me dão muito apoio", relatou a atleta em conversa com a imprensa de Las Vegas nessa quinta-feira (28).

Apesar de parecer complicado se comprometer com dois empregos, a relação com a equipe do bar é das melhores e ajuda no encaixe de seus compromissos como lutadora, de acordo com Emily. Inclusive um de seus treinadores também trabalha no estabelecimento como barman.

"Eles respeitam bastante a minha rotina de treinos lá, eu trabalho para pessoas maravilhosas, meu gerente é incrível. É um emprego muito bom, sou muito sortuda. Inclusive um de meus principais treinadores trabalha lá desde seus 18 anos e ainda atua como barman algumas vezes na semana. Nós possuímos uma relação muito íntima, pois somos apenas cerca de 3 pessoas dividindo turnos lá, então são todos muito próximos", ressaltou a americana.

A garçonete guerreira possui um histórico de duas vitórias e duas derrotas em seu cartel como profissional. Já Jamie, sua próxima rival detém um histórico no MMA de quatro triunfos e dois revesses na carreira.

 

Esporte