PUBLICIDADE
Topo

MMA


MMA

Edgar explica por que lutou com Swanson mesmo após morte do pai

Frankie Edgar comemora triunfo sobre Jeremy Stephens no UFC 205 - Michael Reaves/Getty Images /AFP
Frankie Edgar comemora triunfo sobre Jeremy Stephens no UFC 205 Imagem: Michael Reaves/Getty Images /AFP

Ag. Fight

30/04/2018 15h30

Frankie Edgar tinha todos os motivos para não enfrentar Cub Swanson no UFC Atlantic City, que aconteceu no último dia 21. Em primeiro lugar, o nocaute sofrido um mês antes, por Brian Ortega, no UFC 222; depois, a morte de seu pai, 16 dias antes do combate contra Cub, em que acabou vencendo por decisão unânime.

Em entrevista ao programa 'The MMA Hour', nesta segunda (30), Edgar explicou por que não desistiu de lutar. Para o lutador, o fato de que nunca havia perdido um parente próximo e a continuidade da rotina de preparação ajudaram a não perder o foco no trabalho.

"Meu pai teve o câncer dignosticado no dia de Ação de Graças . Não sabíamos o que esperar. Aconteceu tudo muito rápido, então decidi permanecer na luta. Foi a primeira grande perda que tive em minha vida, então é tudo relativamente novo pra mim, sinceramente. Durante duas semanas eu treinava de manhã, dirigia até Maryland , voltava para treinar à tarde. Então, meu pai morreu, e veio o funeral. É o tipo de coisa que leva tempo pra superar", declarou.

Charlie Edgar morreu de câncer no esôfago no último dia 5. De acordo com o atleta, seu pai "fumou durante grande parte de sua vida".

MMA