PUBLICIDADE
Topo

MMA


MMA

Marreta foca em aproveitar bom momento e desafia algoz de Lyoto

Thiago Marreta nocauteia Jack Hermansson no UFC São Paulo - Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images
Thiago Marreta nocauteia Jack Hermansson no UFC São Paulo Imagem: Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images

Felipe Castello Branco e Marcel Alcântara,

Da Ag. Fight, em São Paulo (SP)

31/10/2017 12h13

Thiago 'Marreta' venceu a sua luta no UFC São Paulo, que aconteceu nesse sábado (28), ao nocautear Jack Hermansson ainda no primeiro round. Com três lutas em 2017, o brasileiro deve descansar até o fim de ano e explicou que, devido aos seus 32 anos, não pensa em montar um plano de carreira. A sua estratégia como profissional é aceitar o máximo de lutas que puder, enquanto estiver apto.

Depois da sua terceira vitória consecutiva no octógono, ex-TUF Brasil 3 afirmou que ainda está crescendo como lutador. Por isso, em conversa com os jornalistas após a sua luta, Marreta contou que se estiver sentindo-se preparado para voltar ao octógono, aceitará o confronto independentemente do adversário ou local. Seu foco está em aproveitar o bom momento após três vitórias seguidas.

"Eu já tenho 32 anos, acho que não tenho que fazer plano de carreira. Isso funciona para um cara de 20 ou 22 anos e que entrou no UFC agora. Eu já tenho 32 anos, não tenho tanto tempo assim para esperar de seis meses a oito meses. Preciso lutar e vencer. O momento é agora, se eu estiver me sentindo bem, bem treinado, sem lesão, então eu tenho que lutar. Eu acho que tenho que melhorar muito, mas eu estou em uma crescente, isso é fato. Eu sei que ainda tenho muito que aprender e vou chegar ainda mais longe. Mas eu estou no caminho certo, estou em uma ascendente", explicou o atleta.

Mesmo sem se importar com o ranking, como o lutador fez questão de garantir, o brasileiro tem um possível próximo adversário em mente. Falando aos jornalistas antes do confronto entre Lyoto Machida e Derek Brunson, Marreta já mostrava desejo em enfrentar o americano na sequência, mesmo sem ter em mente uma data para o possível encontro.

"O Derek Brunson seria uma boa opção, ele está lutando na mesma noite que eu, com ele vencendo ou perdendo para o Lyoto, eu aceito lutar com ele. Basta ele aceitar. Quero voltar o quanto antes. Estou sentindo uma dorzinha aqui no dedo, mas não é nada demais, só colocar gelo. Me perguntaram se eu lutaria esse ano, mas eu acho que não, vou dar uma descasada. Belém é uma possibilidade", desafiou o brasileiro, citando a capital do Pará como possível palco para seu retorno no evento que acontecerá dia 3 de fevereiro de 2018.

Marreta estreou no UFC em 2013, com o resultado da sua última luta, sete de suas oito vitórias na organização foram por nocaute. O seu cartel no octógono ainda é composto por quatro derrotas. Atualmente ele se encontra na 15ª colocação dos médios (84 kg).

MMA