PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Neiman Gracie amplia invencibilidade; Mousasi vence no Bellator

Reprodução
Imagem: Reprodução

Ag. Fight

21/10/2017 02h15

 

Neiman Gracie voltou a dar show no Bellator nesta sexta-feira (20). Representante mais ativo da maior família de lutadores do mundo no MMA , o jovem de 28 anos não tomou conhecimento de Zak Bucia e finalizou ainda no segundo round, ampliando assim sua invencibilidade no cage para sete duelos.

Agressivo desde o início, Neiman dominou o centro do do tablado e tratou de clinchar nos primeiros instantes. Junto à grade, ele conseguiu derrubar depois de certa insistência, quando passou a fazer uma luta tática e baseada em sua especialidade; o jiu-jitsu. Como manda o figurino, ele passou a guarda e pegou as costas, posição de superioridade que não foi aproveitada.

Afobado com a proximidade do final do assalto, o brasileiro partiu para um ataque e quase caiu por baixo, terminando os primeiros cinco minutos em uma espécie de tentativa sem efetividade de atacar uma chave de pé. Mas era só o começo, para a tristeza de Zak.

Repetindo a dose na etapa seguinte, assim como Demian Maia faz no UFC, ele mochilou o oponente junto à grade, de onde não perdeu a chance de finalizar a disputa com um justo mata-leão, para delírio de seu corner e da torcida presente. Com o resultado, o quinto seguido no evento, chegou a hora do atleta se testar contra rivais de maior calibre.

Mousasi estreia com vitória

Grande nome da noite, o ex-UFC Gegard Mousasi estreou com um triunfo na organização ao bater por pontos o ex-campeão dos médios (84 kg) Alexander Shlemenko. Melhor no início, o iraniano recebeu um forte overhand nos minutos iniciais que fechou seu olho direito. Mesmo assim, ele botou para baixo e passou mais da metade da etapa nas costas do oponente buscando uma finalização.

Cansado e sem enxergar com um olho, Mousasi viu seu oponente equilibrar a disputa na parte final, principalmente no último assalto. Se no segundo round o russo de 33 anos levava a melhor até ser derrubado e ter suas costas dominadas, o que deixou o assalto difícil de ser pontuado, no último e decisivo round Mousasi levou a pior.

Pior no clinche, o veterano foi derrubado e foi superado nos poucos momentos em que a disputa esteve no chão. Em pé, os golpes de encontro de esquerda de Shlemenko garantiram a vantagem necessária para que o último assalto fosse dele e deixasse para os jurados a difícil tarefa de pontuar a disputa. Apesar disso, todos eles apontaram Mousasi vencedor por 29 x 28, que agora pode se credenciar para enfrentar o campeão Rafael Carvalho, que defende seu posto no próximo dia 9 de dezembro.

Esporte