PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Mesmo sem ginásio cheio, Mayweather diz que superluta arrecadou R$ 260 mi

McGregor acua Mayweather nos instantes iniciais da luta - Christian Petersen/AFP
McGregor acua Mayweather nos instantes iniciais da luta Imagem: Christian Petersen/AFP

Ag. Fight

27/08/2017 08h00

Floyd Mayweather entende de números. Atleta mais bem pago de todos os tempos, o americano é dono dos maiores e principais recordes da história do boxe, como por exemplo contar com três duelos que romperam a marca de 2 milhões de pay-per-views vendidos. E como a quarta marca deve ser alcançada facilmente quando os números de seu duelo com Conor McGregor forem anunciados, o americano tem outra meta em mente.

Aos 40 anos e agora oficialmente (pela terceira vez) aposentado, Mayweather mirou para uma marca estabelecida em seu duelo contra Manny Pacquiao. Maior duelo de boxe da história até o momento, a disputa, que lotou o ginásio MGM Grand Garden Arena, em Las Vegas (EUA), atingiu cerca de 72 milhões de dólares de bilheteria, o que, de acordo com o boxeador foi ultrapassado neste sábado (26), mesmo sem que todos os ingressos tenham sido vendidos;

De acordo com a organização do evento, foram vendidos 14,623 mil ingressos para o evento apelidado de 'May x Mac' e que foi realizado no ginásio  T-Mobile Arena. Com capacidade total de 21 mil, o show não conseguiu esgotar os pacotes disponíveis, mas isso não impediu que o recorde de bilheteria fosse quebrado.

"Quebramos o recorde de bilheteria. Na luta contra o Pacquiao batemos 72 milhões de dólares e nesse fizemos por volta de 80 milhões (cerca de R$260 milhões)", garantiu durante coletiva de imprensa, em lógica garantida pelo alto valor dos tickets.

Aposentado dos ringues, Mayweather era apenas sorrisos durante a coletiva de imprensa. Afinal, além da conta bancária, seu legado também estava em alta. Com 50 triunfos na carreira que permanece invicta, o americano quebrou a marca estabelecida por Rocky Marciano, que se aposentou om 49-0 no cartel.

"Eu garanti que não duraria muito. Depois de 21 anos nesse esporte, tive boas lutas, mas no final, serei lembrado pelas vitórias. Então eu vou lá e sigo meu plano", narrou sem se incomodar com as críticas de que ele seria um lutador excessivamente defensivo.

Esporte