PUBLICIDADE
Topo

Esporte

McGregor reconhece superioridade de Mayweather: "É isso que campeões fazem"

Ag. Fight

27/08/2017 05h57

Muito foi dito nas últimas semanas e o clima de rivalidade entre Floyd Mayweather e Conor McGregor por vezes chegou ao limite do suportável. No entanto, o respeito profissional entre os atletas não foi esquecido, e isso ficou claro durante a coletiva de imprensa realizada após a superluta.

Em cima do próprio ringue usado no combate, Mayweather, que acabara de responder as perguntas dos jornalistas, aproveitou para anunciar a chegada do irlandês para a coletiva. Em seguida um abraço, risos e troca de elogios terminaram por encerrar as provocações que tomaram conta da promoção para a disputa.

"Foi uma boa luta. Eu acertei ele no primeiro round . Ele é muito sólido. Vem para cima quando precisa. Acho que ele mudou de estratégia três vezes durante a luta. Lutou seu boxe normal, lutou contra as cordas e lutou com as mãos levantadas sobre a cabeça vindo para frente. Não antecipei isso, três jogos na mesma luta. Mas é isso o que os campeões fazem. Tenho muito respeito por isso", narrou Conor enquanto tomava uma dose de uísque.

A garrafa trazida em punho pelo atleta, por sinal, foi apresentada como um produto a ser lançado por ele com a marca 'The Notorius', seu apelido no mundo do MMA. Dessa forma fica clara que a satisfação do lutador vai além da performance apresentada. Mesmo derrotado, o irlandês deve lucrar algo em torno dos 100 milhões de dólares (cerca de R$ 330 milhões).

Com tanto dinheiro chegando, faz sentido o bom humor apresentado. Tanto que, apesar de garantir que a interrupção do árbitro, apontada como inquestionável, poderia ter sido adiada (Conor foi declarado nocauteado no décimo assalto), o irlandês garantiu que gostaria de se testar mesmo diante de condições tão adversas.

"Gostaria de ver o final do round 10. Eu tenho isso, essa pequena fadiga. Como tive na segunda luta com o Diaz. Mas eu voltei e venci o quarto round e voltei para o quinto. Gostaria de ver como eu voltaria. Mas ele é uma excelente competidor, mudou a estratégia e se manteve para cima. Tenho que reconhecer", admitiu em discurso bem mais ameno do que o adotado ao longo da promoção para o combate.

Apesar da derrota, Conor travou dez rounds contra o invicto rival, que anotou sua vitória de número 50 no boxe profissional. Nada mal para um estreante na modalidade.

Esporte