PUBLICIDADE
Topo

Esporte

'Dos Anjos' provoca McGregor e reivindica luta no UFC: "Coração de galinha"

Ag. Fight

27/08/2017 13h12

De olho em luta com McGregor, Rafael dos Anjos vem de vitória no Ultimate – Florian Sädler

Apesar de um início promissor no combate, Conor McGregor foi amplamente dominado a partir do quarto round de sua luta contra Mayweather, justamente no período de tempo em que as diferenças de preparo físico entre os atletas ficaram gritantes. Como resultado, o irlandês não resistiu às investidas de 'Money' e acabou nocauteado na décima etapa, o que despertou a mobilização online de Rafael dos Anjos, atleta do UFC que quase o enfrentou nos octógonos no início do ano de 2016. E entre as pesadas críticas à atuação de 'The Notorious', o brasileiro ainda fez campanha para enfrentá-lo no Ultimate.

Através de duas de suas redes sociais - Twitter e Instagram -, o ex-campeão peso-leve (70 kg) do UFC não poupou críticas ao atual dono do posto enquanto analisava sua performance diante de Mayweather. Para isso, o brasileiro ressaltou o fato de McGregor estar nitidamente exausto desde a metade da luta, o que facilitou e encaminhou a vitória do pugilista norte-americano. De quebra, Rafael ainda cobrou 'The Notorious' ao garantir que ele lhe deve um combate.

"Conor é um lutador de primeiro round, sem condicionamento físico e coração. Você ainda me deve uma luta! Se você não estiver fugindo do esporte , ainda temos negócios inacabados para resolver. Você deu sorte que me lesionei, coração de galinha. Esse coração de galinha deu sorte do meu pé ter quebrado. Respeito quem me respeita", escreveu o atual peso-meio-médio (77 kg) em suas redes sociais.

Apesar da reivindicação feita pelo brasileiro sobre uma dívida de luta com McGregor, vale ressaltar que o combate entre a dupla só não aconteceu porque o carioca sofreu uma lesão poucos dias antes de se enfrentarem. O que, pelo menos a princípio, levanta dúvidas sobre 'Dos Anjos' estar se aproveitando dos holofotes que pairam sobre 'The Notorious' para conseguir uma luta que lhe proporcionaria bom retorno financeiro. Afinal, hoje o brasileiro compete como meio-médio (77 kg).

Esporte