PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Tráfego aéreo! ‘May x Mac' causa excesso de jatos particulares em Las Vegas

Ag. Fight

25/08/2017 12h45

Dana White é o presidente do UFC e representa McGregor para a superluta de boxe – Diego Ribas

Faltando apenas dois dias para a superluta de boxe entre Floyd Mayweather Jr. e Conor McGregor, marcada para este sábado (26) em Las Vegas (EUA), Dana White já está pensando em como driblar possíveis empecilhos que podem atrapalhar os fãs que querem assistir o combate. Afinal de contas, com a estimativa de quebra do recorde de venda de pay-per-views, o dirigente sabe que, quem deixar para comprar a transmissão na hora do evento, pode enfrentar problemas no sistema.

Durante uma conversa com jornalistas realizada na última quinta-feira (24) na sede do UFC, Dana lembrou que uma situação desse tipo aconteceu na luta entre Mayweather e Manny Pacquiao, realizada em maio de 2015, quando muitos fãs não conseguiram comprar o pacote PPV na hora. De acordo com o dirigente, a demanda para o duelo entre ‘Money’ e McGregor é tão grande que até os terminais privados no aeroporto de Vegas já tiveram suas vagas esgotadas.

“Garanta o seu pay-per-view agora porque o sistema cai quando muitas pessoas tentam comprar o pay-per-view ao mesmo tempo. Então, quanto mais cedo você comprar o seu, melhor você está. Todos os terminais privados dos aeroportos estão esgotados. Se você quer pegar um avião particular aqui na sexta ou no sábado você não vai conseguir. Não tem mais espaço para mais aviões . Na luta do Mayweather contra o Pacquiao, eles tiveram que atrasar o início da luta porque muitas pessoas não conseguiram comprar o PPV em função da grande procura ao mesmo tempo. Estamos tentando evitar isso”, declarou.

Consciente de que esse possivelmente será o maior evento de combate do ano, o dirigente simplesmente está convencido de que o duelo entre o astro da nobre arte contra o campeão do UFC quebrará recordes de pay-per-view – atualmente, a luta entre Mayweather e Pacquiao lidera as estatísticas.

“Eu acho que vai ultrapassar. Será a maior venda de PPV na Austrália e no Reino Unido. No Canadá ainda não conseguimos os números e, aqui nos EUA, estamos muito próximos de bater o recorde. Vamos ver os próximos dois dias, mas acredito que deve ultrapassar os 4,9 milhões”, apostou.

Com tanto alarde em torno de uma luta que envolve um boxeador e um atleta do UFC, a dúvida se esse tipo de situação pode se tornar frequente foi inevitável. Contudo, se depender de Dana, uma superluta desse porte só acontecerá novamente se essa for realmente a vontade dos fãs.

“Essa foi a luta perfeita, no momento perfeito, entre os caras certos. Se aparecer alguma outra situação onde os fãs queiram ver tanto uma luta como eles querem ver essa, é possível”, afirmou.

Dana ainda aproveitou para rebater as acusações de Mayweather contra McGregor – o americano sugeriu que o irlandês fez uso de reposição intravenosa – ele lembrou que foi o próprio veterano que teve seu nome envolvido com a prática considerada ilegal tanto pelo USADA (agência americana de controle antidopagem) como pela Comissão Atlética de Nevada.

“O engraçado sobre isso é que foi ele que usou soro intravenoso em sua última luta contra o Pacquiao. Acho que ele está querendo fazer joguinhos”, apontou.

Considerado um dos melhores boxeadores de todos os tempos, Mayweather fará a luta de número 50 em sua carreira. Por sua vez, McGregor subirá em um ringue profissional de boxe pela primeira vez.

 

Esporte