PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Canal de TV desmente Dana White em polêmica sobre sparring de McGregor

Dana White e Conor McGregor durante coletiva sobre o duelo com Floyd Mayweather - Vaughn Ridley/Getty Images/AFP
Dana White e Conor McGregor durante coletiva sobre o duelo com Floyd Mayweather Imagem: Vaughn Ridley/Getty Images/AFP

Ag. Fight

17/08/2017 18h00

Após vazarem trechos da sessão de sparring entre Conor McGregor e Paulie Malignaggi, o presidente do UFC, Dana White, afirmou ter enviado o vídeo completo da sessão de treinamento para a Showtime, rede norte-americana de canais de televisão responsável por transmitir a superluta entre Conor e Floyd Mayweather, mas alegou que a emissora preferiu não usar a gravação. No entanto, para desconforto do cartola, Stephen Espinoza, vice-presidente do conglomerado midiático, foi incisivo ao desmentir o seu discurso.

Em entrevista ao site ‘SportingNews’, o executivo do canal Showtime revelou que sua companhia não teve qualquer tipo de conversa sobre o assunto com Dana, e disse que lidou diretamente com o estafe de McGregor. De quebra, ao contrário do que Dana White argumentou, Espinoza ainda relatou que ele e sua emissora se interessavam pelo conteúdo da gravação, já que o vídeo auxiliaria na promoção do evento. No entanto, a equipe de Conor teria lhe enviado apenas um compilado com os melhores momentos do atleta do UFC.

"Dana está desinformado, porque estávamos lidando diretamente com o time de Conor sobre isso. Ao contrário do que Dana disse, nós não recebemos uma tonelada de filmagens. Recebemos alguns pequenos clipes. Aproximadamente o total de um minuto, e que foi fornecido pela equipe de Conor. Nós revisamos e nos interessamos em usá-los integralmente. Mas uma série vídeos cortados com os melhores momentos de McGregor, com oito ou nove segundos cada", afirmou o executivo.

Ainda de acordo com Espinoza, a maneira como os vídeos foram cortados e editados não possibilitaria usá-los para a criação de propagandas e chamadas. E a razão para isso: todos os instantes eram referentes ao que parecia ser um conjunto com os melhores momentos do irlandês durante a sessão de sparring. O que, sob o ponto de vista do vice-presidente da Showtime, seria redundante e pouco atrativo.

"Era muito repetitivo. Nos disseram que, se não usássemos como eles editaram, não poderíamos usar. Então, no final das contas, a equipe de Conor não nos permitiu usar. Caso contrário, definitivamente queríamos usá-lo. Não havia intenção de proteger Paulie. Nós só queríamos cortar alguns clipes porque era bastante igual, com coisas repetitivas", concluiu.

 

Esporte