PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Brasileiro do UFC perde recurso e é suspenso por dois anos após doping

25/01/2017 19h07

Felipe Olivieri foi pego no exame antidoping fora de competição - Reprodução/ Facebook

Felipe Olivieri foi pego no exame antidoping fora de competição – Reprodução/ Facebook

Apelar para os tribunais não ajudou Felipe Olivieri, lutador que foi testado positivo no exame antidoping no dia 11 de janeiro de 2016, duas semanas antes de sua estreia no UFC, quando foi finalizado por Tony Martin pela divisão dos leves (70 kg). Apesar de ter sido flagrado no período fora de competição, o atleta foi suspenso por dois anos pela USADA (Agência Nacional Antidoping dos Estados Unidos), punição que foi mantida mesmo após o recurso pedido pelo carioca, que foi julgado culpado nesta quarta-feira (25).

A  justificativa adotada pelo responsável da sentença definida na arbitragem foi a de que Olivieri falhou em entregar uma explicação aceitável, de acordo com documentos obtidos pelo site MMA Fighting. Atualmente com 31 anos, o brasileiro baseou sua defesa na argumentação de que sua amostra havia sido contaminada - visto que o resultado de seu exame só veio à tona em março. O que, de acordo com o encarregado pelo julgamento, não pode ser provado.

Com a manutenção da pena, o atleta da academia Nova União estará apto a voltar aos octógonos em março de 2018 - já que sua pena de dois anos é retroativa à data em que foi suspendido provisoriamente. Essa é apenas a segunda vez que um lutador do UFC recorre à uma arbitragem para contestar um caso da USADA. Além do carioca, Jon Jones tomou tal atitude no final de 2016 e garantiu pena de apenas um ano.

Esporte