PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Comentarista do UFC coloca em dúvida lado psicológico de Ronda Rousey

Ronda voltará ao UFC após passar um ano afastada desde sua última derrota - Reprodução/Youtube
Ronda voltará ao UFC após passar um ano afastada desde sua última derrota Imagem: Reprodução/Youtube

26/12/2016 16h00

Desde o anúncio da luta contra Amanda Nunes, campeã feminina peso-galo (61 kg) UFC, muito se questiona sobre como Ronda Rousey estará em sua volta aos octógonos. A norte-americana, que não luta há mais de um ano, terá a chance de recuperar o cinturão que foi seu entre os anos de 2013 e 2015. E em meio ao clima do combate, agendado para o próximo sábado (30) em Las Vegas (EUA), Dan Hardy, ex-lutador e atual comentarista da organização, analisou e fez previsões sobre o desenrolar do confronto.

Em entrevista ao site ‘MMA Fighting’, Hardy revelou que o andamento do combate dependerá de como Ronda se portar na luta. De acordo com o britânico, a única forma da norte-americana conseguir neutralizar o jogo em pé de Amanda Nunes será pressionando a brasileira desde o começo. Ele acredita que caso ‘Rowdy’ comece a luta sem abafar sua oponente, a situação pode se complicar para a ex-judoca.

“Se ela (Ronda) vier feroz e começar punindo Amanda Nunes logo no começo, aí sim tudo deve ir do jeito dela novamente. Ela pode sobrecarregar Amanda Nunes. Mas se ela vier tímida e permitir que Amanda encontre seu ritmo e conecte socos aí toda vez que ela tentar derrubar a brasileira estará pronta para defender suas quedas. E é nesse momento que Ronda se complicará. Essa é a questão, não sabemos como sua confiança estará”, analisou.

O receio sobre a confiança de Ronda vem da maneira na qual ela encarou a sua última derrota contra Holly Holm, pugilista multicampeã. Até então invicta como profissional no MMA, ela foi nocauteada pela compatriota de forma brutal ainda no segundo round e chegou a cogitar uma aposentaria precoce no esporte. Após analisar a questão, Dan Hardy garantiu que o próximo combate mostrará como está o psicológico de Rowdy.

“A parte mais interessante é a mentalidade de Ronda. Você tem que pensar que ela está fora há muito tempo. A última vez que ela subiu ao octógono foi uma experiência muito traumática, e isso tem sido relembrado frequentemente. Essa situação levanta uma série de questionamentos sobre como Ronda estará psicologicamente”, analisou.

Esporte