PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Após suspensões médicas do UFC Sacramento, brasileiro ficará fora por 60 dias

21/12/2016 13h03

Frankenstein (dir.) posa com o rival Joachim Christensen após a luta - Acervo pessoal

Frankenstein (dir.) perdeu sua invencibilidade na última luta – Acervo pessoal

O UFC Sacramento, que ocorreu no último sábado (17) no Golden 1 Arena na Califórnia (EUA), foi marcado pela vitória da norte-americana Michelle Waterson sobre a compatriota Paige VanZant no combate principal, pela aposentadoria do veterano Urijah Faber após sua vitória sobre Brad Pickett e pelo fim da série invicta de Henrique ‘Frankenstein’, promessa brasileira na divisão meio-pesado (93 kg).

Apenas três dias após o show, a Comissão Atlética do Estado da Califórnia anunciou as suspensões médicas dos atletas que subiram ao octógono e, ao que tudo indica, o pernambucano deve ficar fora de atividade por pelo menos 60 dias. Ele foi finalizado pelo escocês Paul Craig ainda no segundo round e suspendido pela entidade devido a uma laceração no rosto ocorrida durante o combate. Paige Vanzant e Urijah Faber receberam prognóstico parecido da intuição, com suspensão de 45 dias.

O tempo deles fora do octógono é pequeno quando comparado ao de outros atletas que também competiram no UFC Sacramento. Oito lutadores receberam suspensões de 180 dias por parte da comissão atlética, são eles: Alan Jouban (suspeita de fratura no joelho), Mike Perry (suspeita de fratura no nariz), Cole Miller (suspeita de fratura na mão e no dedo), Colby Covington (suspeita de fratura na órbita), James Moontasri (suspeita de fratura no nariz), Josh Emmet (suspeita de fratura na costela), Irene Aldana (suspeita de fratura no olho) e Hector Sandoval (dor no quadril).

Esporte