PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Holly Holm relata excesso de viagens e rebate críticas sobre falta de foco no MMA

21/10/2016 15h56

holm

Holly Holm perdeu as duas últimas lutas que fez no octógono do UFC – Rigel Salazar

Depois de nocautear Ronda Rousey em novembro de 2015 e garantir o cinturão dos pesos-galos (61 kg) do UFC, Holly Holm se tornou uma das lutadoras mais famosas do mundo, o que passou a exigir dela mais tempo dedicado ao trabalho do que de costume. E, embora tenha perdido as duas lutas que fez na sequência, a americana segue em alta com patrocinadores a ponto de precisar deixar claro que, ao menos por enquanto, as viagens promocionais serão reduzidas.

Sem data para retornar ao octógono e se recuperando de uma lesão na mão adquirida no duelo contra Valentina Shevchenko, a ex-campeã mundial de boxe narrou, em conversa com o programa ‘MMA Hour’, que desde julho não teve muito tempo para analisar com calma o seu momento.

“Minha viagem para Nova York foi para fazer coisas para a Vera Bradley . No Canadá foi para um sportsplex que eles estão fazendo e chamaram alguns convidados. Florida foi para um patrocinador, e Las Vegas para outra empresa para estar no evento Mr. Olympia. Los Angeles foi para algumas reuniões”, narrou.

Vale lembrar também que a atleta mora na cidade de Albuquerque, no estado do Novo México (EUA), o que torna toda a rotina de viagens e mudanças de climas ainda mais longas e cansativas. Por isso, ela deixou claro que as críticas que passou a receber pela queda de rendimento no octógono não têm fundamento, e o que ela busca no momento é voltar a treinar e competir.

“É irritante, pois muitas pessoas fazem isso. Não acho que eles alguma vez ouviram todas essas entrevistas e artigos sobre mim. Eu gosto de lutar”, finalizou.

Esporte