PUBLICIDADE
Topo

Liga dos Campeões - 2021/2022

'Invasão inglesa' preocupa autoridades francesas antes de final da Champions

São esperados entre 30 mil e 40 mil torcedores do Liverpool sem ingressos em Paris - Martin Rickett/PA Images via Getty Images
São esperados entre 30 mil e 40 mil torcedores do Liverpool sem ingressos em Paris Imagem: Martin Rickett/PA Images via Getty Images

25/05/2022 19h16

Uma onda 'vermelha' que terá que ser gerenciada: entre 30 mil e 40 mil torcedores do Liverpool sem ingresso são esperados entre hoje e sábado (28) em Paris para a final da Liga dos Campeões entre o clube inglês e o Real Madrid, o que representa um desafio para autoridades e forças da ordem.

O desafio do dispositivo de segurança para a final da Champions já era importante, após a transferência da decisão para o Stade de France. Inicialmente a partida seria disputada em São Petersburgo, mas a invasão russa da Ucrânia levou à mudança do local.

Isso significava que as autoridades francesas tiveram apenas três meses para se preparar para este evento.

Tudo ficou ainda mais delicado com a classificação para a final do Liverpool, cuja torcida tem a fama de estar entre as mais apaixonadas e numerosas da Europa.

"É claro que um clube inglês, com a reputação que os seus torcedores têm, não é o mesmo que administrar um jogo do Paris Saint-Germain", reconheceu uma fonte policial.

"O ponto mais sensível"

Espera-se um total de 60 mil torcedores dos Reds até sábado, mas apenas 20 mil deles teriam ingressos para a final. A mesma cota foi concedida aos torcedores do Real Madrid.

Do lado espanhol, está prevista uma fan zone perto do Stade de France, no Parque da Legião de Honra em Saint-Denis. Será uma área para torcedores com ingresso e abrirá a partir de sábado no início da tarde.

"Realmente não há preocupação com os madridistas, virão alguns além dos que têm ingresso, mas não muitos", explicou uma fonte próxima do governo.

O principal problema de segurança se concentra, sobretudo, devido ao seu grande número de torcedores sem ingressos, no caso dos ingleses.

"É claramente o ponto mais sensível em termos de segurança desta final", admite uma fonte próxima dos organizadores. "É bastante inédito de gerir. Dizer que estamos preocupados, talvez não, porque fizemos o que precisava ser feito, mas que estamos extremamente vigilantes, sim", ressalta.

Para tentar canalizar a situação, foi escolhida a artéria parisiense do Cours de Vincennes, entre a Place de la Nation e a Porte de Vincennes.

Quase 500 policiais dos 3.000 mobilizados para a final vão monitorar esta fan zone, dedicada aos torcedores que queiram "festejar". Mas será que todos os torcedores reds irão para esse local?

"Nós não vamos e não podemos forçá-los a ir para lá. Estamos trabalhando com o Liverpool há semanas para isso", explica esta fonte.

Um dos temores das autoridades é que alguns grupos se espalhem pela capital e até entrem em confrontos com torcedores espanhóis.

"Há uma minoria muito pequena que vem para criar problemas, está muito longe de ser a maioria. A aqueles que querem festejar, propomos elementos adaptados para fazê-lo. Queremos evitar que se encontrem em um espaço não organizado", explica esta fonte próxima às autoridades.

"Se os vejo, fecho"

O Liverpool será o organizador desta fan zone, cuja segurança depende da Federação Francesa de Futebol (FFF). A polícia está encarregada do controle fora dela. A escolha do Cours de Vincennes não agradou a todos.

"Eles nos pediram, mas não nos deram realmente uma opção", lamentam do entorno da prefeita de Paris, Anne Hidalgo. "Fomos contra fazer isso lá e temos muito, muito medo do que pode acontecer", disse.

A chegada em massa desses torcedores também preocupa alguns comerciantes parisienses.

"Se eu os vejo, fecho o estabelecimento imediatamente", diz o diretor de um restaurante famoso na cidade.

Uma parte importante poderá chegar a Paris já nesta quinta-feira, "vários milhares", segundo fonte próxima dos organizadores. "Teremos que estar vigilantes já na noite de quinta-feira", alertou a fonte policial.