PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Zverev derrota Djokovic na semifinal olímpica e acaba com sonho do 'Golden Slam' do sérvio

30/07/2021 10h38

Tóquio, 30 Jul 2021 (AFP) - O alemão Alexander Zverev (N.5 do mundo) venceu o grande favorito do torneio de tênis dos Jogos de Tóquio-2020, o sérvio Novak Djokovic, e disputará a final olímpica contra o russo Karen Khachanov (N.25).

Zverev venceu 'Djoko' por 2-1, de virada, com parciais de 1-6, 6-3 e 6-1. A partida, que durou duas horas e três minutos, teve dois períodos completamente distintos.

Djokovic venceu o primeiro set com muita facilidade e chegou a abrir 3-2 no segundo com uma quebra de vantagem, mas a partir deste momento o alemão venceu oito games seguidos e conquistou a vaga na final, acabando com o sonho do líder do ranking mundial de conquistar o 'Golden Slam'.

Na primeira parcial, apesar da dificuldade para confirmar o saque nos primeiros games, Djokovic sempre reservava um golpe letal, geralmente sobre as linhas, para sair de uma situação de risco.

E o sérvio quebrou duas vezes o serviço do alemão para fechar o primeiro set com facilidade em 6-1, após 37 minutos.

Depois de cometer vários erros não forçados no início do segundo set, desperdiçando inclusive uma chance de quebra, Zverev não conseguia esconder a frustração. E 'Djoko' aproveitou: quebrou o saque do rival no quinto game e abriu 3-2.

Quando tudo parecia indicar um triunfo do sérvio, o alemão conseguiu ajustar seu jogo e a partida deu uma guinada de 180 graus. Zverev começou a soltar o braço e com vários winners assumiu o controle da partida, superando a muralha de devoluções de Djokovic, com direito a oito games seguidos: ele fechou o segundo set em 6-3 e abriu 4-0 na terceira parcial.

- Fim do sonho do 'Golden Slam' -Superado, Djokovic não conseguiu encontrar respostas para o desempenho do alemão e Zverev conseguiu fechar o set decisivo em 6-1.

O sérvio, que este ano já conquistou os três 'majors' disputados (Austrália, Roland Garros e Wimbledon), buscava o ouro olímpico para tentar repetir a façanha de Steffi Graff em 1988, quando a alemã venceu os quatro torneios do Grande Slam e a medalha dourada nos Jogos de Seul.

Djokovic, no entanto, ainda teria que triunfar no US Open para igualar Graff, que permanecerá como a única pessoa que alcançou o feito na história do tênis.

Zverev enfrentará na disputa pelo ouro o russo Khachanov (que derrotou o espanhol Pablo Carreño por duplo 6-3 nas semifinais). Os dois lutarão para definir o sucessor do britânico Andy Murray, campeão olímpico em Londres-2012 e Rio-2016.

Djokovic e Carreño disputarão o bronze no sábado.

O sérvio mantém uma relação agridoce com os Jogos Olímpicos, apesar de ter conquistado o bronze em Pequim-2008. Ele tem más recordações de Londres-2012 e da Rio-2016, quando foi derrotado nas duas ocasiões pelo argentino Juan Martín del Potro, na Inglaterra disputa do bronze e no Brasil ainda na primeira rodada.

Djokovic poderia ter conquistado a medalha de ouro nas duplas mistas, mas voltou a ser derrotado nesta sexta-feira nas semifinais do torneio, que disputou ao lado da compatriota Nina Stojanovic.

Os sérvios perderam para a dupla formada por Aslan Karatsev e Elena Vesnina (Comitê Olímpico Russo) por 7-6 (7/4) e 7-5. Assim, 'Djoko' disputará duas medalhas de bronze em Tóquio.

Na outra semifinal de duplas mistas, os também russos Andrey Rublev e Anastasia Pavlyuchenkova derrotaram os australianos John Peers e Ashleigh Barty por 5-7, 6-4 e 13-11.

mcd/psr/fp

Esporte