PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Skate: Kelvin Hoefler ganha primeira medalha do Brasil nos Jogos de Tóquio

25/07/2021 08h16

Tóquio, 25 Jul 2021 (AFP) - Na estreia do skate na história dos Jogos Olímpicos, Kelvin Hoefler conquistou, neste domingo (25), a primeira medalha do Brasil em Tóquio-2020, ao ficar com a prata na modalidade street, prova vencida pelo japonês Yuto Horigome.

O atleta da casa, de 22 anos e campeão mundial em junho em Roma, acumulou 37,18 pontos na final disputada no Ariake Urban Sports Centre.

Hoefler, paulista de 27 anos, somou 36,15. A medalha de bronze foi conquistada pelo americano Jagger Eaton, de 20 anos, com 35,35.

O Brasil, uma das potências do skate, tinha mais dois representantes na prova, mas Felipe Gustavo e Giovanni Vianna não conseguiram avançar para a final, disputada pelos oito melhores skatistas da primeira fase.

"É um sentimento incrível, não posso explicar este momento. Esta medalha significa muito para todos os skatistas do Brasil", declarou Hoefler após a prova.

"O mais gratificante foi representar meu país, o Brasil. Foi a primeira vez que aconteceu oficialmente e conseguiu uma medalha", celebrou Hoefler em uma entrevista coletiva.

O brasileiro explicou ainda que sua última e espetacular manobra era o trunfo reservado para chegar ao pódio.

"O que mais treinei o tempo todo, por três anos seguidos, foi esta manobra. De dia, de noite, com chuva, tudo", disse. "Não foi sorte, foi muito treinamento e aconteceu na última tentativa".

O japonês Horigome, que mora em Los Angeles, brilhou na segunda parte da final, durante fase reservada às melhores manobras.

Ele considerava a competição muito especial, pois cresceu perto das instalações olímpicas.

"Era especial porque acontece em Koto, onde nasci. Para mim, isto tem muito significado, é muito inspirador", completou.

O skate é um dos cinco esportes que estreiam nessa edição dos Jogos Olímpicos, ao lado do surfe, escalada, caratê e beisebol.

Duas modalidades estão no programa: "street", que consiste em fazer manobras numa pista com elementos do mobiliário urbano encontrados nas ruas, como corrimões, lombadas, rampas ou escadas, por exemplo. Já no "park" as manobras são realizadas em "bowls", grandes bacias de concreto que podem ter até três metros de profundidade.

O americano Nyjah Huston, superastro do street, teve um resultado decepcionante neste domingo e terminou a final na sétima posição (26,10).

Na segunda-feira será disputada a categoria feminina do street nos Jogos de Tóquio, e o Brasil tem grandes chances de medalha com o trio Letícia Bufoni, Rayssa Leal (de apenas 13 anos) e Pâmela Rosa.

"Amanhã as meninas são favoritas aqui", disse Hoefler, antes de destacar que a inclusão do skate e do surfe no programa olímpico abrem ótimas possibilidades para o Brasil conquistar medalhas.

"Em breve vão chegar medalhas para o Brasil nestes novos esportes como skate e surfe", declarou.

lca/fp

Esporte