PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Brasil vence Colômbia de virada (2-1) e mantém campanha 100% na Copa América

23/06/2021 23h49

Rio de Janeiro, 24 Jun 2021 (AFP) - O Brasil manteve sua campanha 100% na Copa América-2021 ao vencer a Colômbia por 2 a 1 nesta quarta-feira, no Rio de Janeiro, no encerramento da penúltima rodada do Grupo B, em um jogo marcado por um gol polêmico que deu o empate aos brasileiros.

O lateral Luis Díaz, em uma espetacular meia bicicleta, abriu o placar para os colombianos aos 10 minutos, mas o Brasil empatou no segundo tempo (77) com uma cabeçada de Roberto Firmino em que o goleiro David Ospina acabou aceitando. Embora o gol tenha sido legítimo, a jogada foi precedida por um lance polêmico em que um passe de Neymar desviou no árbitro argentino Nestor Pitana. A bola sobrou para Renan Lodi, que deu a assistência para Firmino.

Os colombianos protestaram com veemência alegando que o jogo deveria ter sido reiniciado com uma bola ao chão. Mas Pitana deu continuidade.

Na última jogada, nos acréscimos (90 + 10), em uma cobrança de escanteio, Casemiro deu a vitória aos donos da casa com uma cabeçada certeira.

Classificado desde a segunda rodada, o Brasil se consolidou na liderança do grupo com nove pontos em três jogos. Na última rodada, será definido o destino do Equador, quarto com dois pontos, que se classificará para a próxima fase se vencer.

A Colômbia, que descansa nessa última rodada, corre o risco de ser eliminada. Os 'cafeteros', segundos com quatro pontos, ficarão de fora se a Venezuela derrotar o Peru e o Equador vencer o Brasil, e os peruanos terminarem com melhor saldo de gols que os colombianos.

- Golaço de Luis Díaz -O técnico colombiano Reinaldo Rueda, questionado por setores da imprensa devido à escalação na derrota para o Peru, na última rodada, havia dito que o segredo para enfrentar o Brasil era roubar a bola dos brasileiros.

Embora a 'Tricolor' tenha tido pouca posse, soube aproveitar nos minutos em que a tinha em seus pés. Em em um desses lapsos foi eficiente, pelo menos no primeiro tempo: um chute, um gol. E não foi um gol qualquer.

Juan Guillermo Cuadrado liderou um contra-ataque pela direita, cruzou com precisão na segunda trave e Díaz, que atrás atrás dos zagueiros brasileiros, surpreendeu com uma linda meia bicicleta, sem chances para Weverton.

O atacante do Porto comemorou esse que foi o gol mais bonito do torneio batendo no chão, talvez incrédulo com o lance acrobático que havia acabado de fazer e em êxtase por quebrar uma invencibilidade de seis jogos da seleção Canarinha.

O placar foi apoiado por um sacrifício louvável da seleção colombiana. Wilmar Barrios anulou Neymar, Daniel Muñoz obrigou Richarlison a trocar de ponta e Everton Ribeiro não voltou a campo após o intervalo.

- Brasil reage -Agitado e reclamando dos árbitros, Tite tentou encontrar uma fórmula para reverter a situação.

Na véspera do jogo, o técnico brasileiro havia alertado sobre as dificuldades que a Colômbia costuma trazer para seu time. E oi o que aconteceu: o Brasil demorou 66 minutos para criar uma chance de gol, em uma bola que Neymar acertou a trave.

A Seleção, como aconteceu nos outros jogos, dominou e atacou com até oito jogadores, mas sofreu para acertar o gol de Ospina, até que veio a polêmica.

Firmino desviou de cabeça o cruzamento de Renan Lodi e a bola escapou do goleiro do Napoli. Mas no lance anterior, o passe de Neymar havia desviado no juiz e mudou o destino da partida.

O jogo foi interrompido por sete minutos em meio a revisões do VAR e reclamações exaltadas dos colombianos, que tiveram dificuldades de voltar a focar no jogo.

Quando parecia que o jogo terminaria empatado, em meio aos ânimos cada vez mais acirrados, Neymar cobrou um escanteio faltando segundos para o final. Casemiro entrou sozinho e desviou de cabeça estufando as redes, para a tristeza da Colômbia e o alívio do Brasil.

raa/aam

Esporte