PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Treinadores franceses são investigados por suspeita de abusos sexuais

Patinação artística  - Getty Images
Patinação artística Imagem: Getty Images

Em Paris (França)

04/08/2020 14h05

O Ministério do Esporte da França anunciou hoje a transferência para a justiça de uma investigação interna sobre abuso e violência sexual envolvendo cerca de vinte treinadores da patinação artística.

Entre os 21 técnicos investigados, 12 são acusados de "assédio ou agressão sexual", dos quais três já foram condenados por atos semelhantes. Sete outros casos estão relacionados à "violência física ou verbal" contra os atletas.

A origem da investigação encomendada pelo Ministério do Esporte foram as revelações da ex-patinadora Sarah Abitbol em seu livro "Un si long silence" ("Um silêncio tão longo", na tradução livre), no qual ela acusa seu treinador Gilles Beyer de a ter estuprado e agredido sexualmente em várias ocasiões entre 1990 e 1992.

A investigação trouxe à tona "fatos capazes de receber uma classificação criminal", motivo pelo qual foi transmitida ao Ministério Público francês para iniciar um processo criminal contra os envolvidos, embora um deles já tenha sido provisoriamente detido desde fevereiro e cinco outros foram proibidos de exercer a função de treinador.

Como consequência das revelações de Abitbol, o ex-presidente da Federação Francesa de Patinação por mais de 20 anos, Didier Gailhaguet, foi forçado a pedir demissão do cargo em fevereiro.

Esporte