PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Liverpool cede empate ao Burnley e recorde fica mais difícil

Salah lamenta lance durante partida pelo Liverpool - Daniel Leal Olivas/Pool via REUTERS
Salah lamenta lance durante partida pelo Liverpool Imagem: Daniel Leal Olivas/Pool via REUTERS

11/07/2020 15h07

Londres, 11 Jul 2020 (AFP) - O Liverpool, campeão inglês antecipadamente após três décadas e cuja única motivação agora é bater recordes na competição, cedeu o empate (1 a 1) no estádio Anfield contra o Burnley (9º). O time dominou a partida disputada em frente a seus torcedores, neste sábado, pela 35ª rodada do Campeonato Inglês, mas não transformou o desempenho em gols.

O jogadores comandados pelo técnico Jürgen Klopp buscam superar a marca de 100 pontos alcançada pelo Manchester City em 2018, mas não têm mais margem para erro.

O time soma agora 93, o que o obriga a vencer seus três últimos jogos, contra Arsenal, Chelsea e Newcastle, para bater o recorde.No jogo deste sábado em Anfield, o placar foi aberto depois que o brasileiro Fabinho lançou a bola em profundidade e Andrew Robertson aparecer na direita para cabecear na segunda trave e aos 34 minutos do primeiro tempo.

O goleiro Pope teve uma brilhante atuação e contou com a sorte quando precisou. O brasileiro Roberto Firmino ficou cara a cara com o goleiro e conseguiu desviar a bola dele, mas seu chute encontrou a trave.

No segundo tempo, o Burnley empatou ao aproveitar uma jogada aparentemente sem perigo. Uma longa bola lançada pelo goleiro Nick Pope foi cabeceada por James Tarkowski na área e o atacante Jay Rodríguez apareceu para mandar para o fundo das redes. Faltavam 21 minutos para o apito final e o Liverpool não conseguiu furar o bloqueio do adversário.

Apesar da superioridade dos anfitriões, o Burnley quase venceu o confronto. O goleiro brasileiro Alisson falhou duas vezes após um escanteio e cobrado aos 42 minutos do segunte tempo e o islandês Johann Gudmundsson chutou no travessão.

Norwich rebaixado

Mais cedo, depois de ser goleado em casa pelo West Ham (0-4), o Norwich vai voltar a jogar o Championship, a segunda divisão inglesa, na próxima temporada, após uma única temporada na elite.

O time confirma assim sua fama de especialista em promoção e rebaixamento e se torna o único clube na história da Premier League a ter caído cinco vezes em menos de trinta anos.

A equipe comandada pelo técnico Daniel Farke não se recuperou após a longa suspensão do campeonato devido ao coronavírus e perdeu seus sete jogos disputados desde a retomada, em 19 de junho.

"Desde o primeiro dia, após a promoção, nossas chances de sobrevivência eram talvez de 5%. Então, em 19 dos 20 casos, caíamos. Se você tiver sorte e não houver lesões, terá uma chance", disse Farke, depois da derrota.

"Quando você está 100%, é competitivo, mas quando tem 96 ou 97 por cento, é como se meninos enfrentassem homens. Era o que eu esperava", acrescentou.

O início da temporada havia sido esperançoso, com uma sensação de otimismo no primeiro jogo contra o Liverpool, apesar da derrota de 4 a 1, e depois venceu a primeira partida em casa, contra o Newcastle (3-1).

Em setembro, o Norwich derrotou o campeão da temporada passada, o Manchester City (3-2). Mas a equipe começou a desacelerar nas semanas seguintes.

Já o Watford (17º) também deu um bom passo na luta para evitar o rebaixamento com a vitória em casa por 2 a 1 sobre o Newcastle (13º). A equipe visitante abriu o placar aos 23 minutos do primeiro tempo, com Dwight Gayle, mas o Watford virou no segundo tempo, com dois pênaltis convertidos por Troy Deeney.

Esporte