PUBLICIDADE
Topo

Mais de 50% dos habitantes de Tóquio são contrários à Olimpíada em 2021

Homem com máscara de proteção passa pelo logo da Olimpíada de Tóquio - ISSEI KATO
Homem com máscara de proteção passa pelo logo da Olimpíada de Tóquio Imagem: ISSEI KATO

29/06/2020 09h08

Pouco mais da metade dos habitantes de Tóquio se opõe à organização em 2021 dos Jogos Olímpicos em sua cidade, após o adiamento por um ano, devido à pandemia do novo coronavírus, de acordo com uma pesquisa publicada nesta segunda-feira.

Um total de 51,7% das pessoas que responderam à pesquisa organizada pela imprensa nipônica no fim de semana afirmaram que os Jogos deveriam ser novamente adiados ou cancelados, enquanto 46,3% defenderam a organização em 2021.

De modo mais preciso, 27,7% dos moradores gostariam de uma cancelamento e 24% defendem um segundo adiamento, enquanto 31,1% esperam um evento reduzido e 15,2% defendem Jogos completos.

Organizada por telefone pela agência de notícias japonesa Kyodo e a rede de televisão Tokyo MX, entre 26 e 28 de junho, a pesquisa entrevistou 1.030 pessoas.

Os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio-2020 foram adiados no fim de março, quando a pandemia avançava no país, o que provocou a mais grave perturbação desde a Segunda Guerra Mundial ao maior evento esportivo do planeta.

Autoridades japonesas e o Comitê Olímpico Internacional (COI) já afirmaram que os Jogos não seriam adiados pela segunda vez, e sim cancelados se o coronavírus impedir mais uma vez a organização em total segurança do evento.

A cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos está prevista para 23 de julho de 2021, mantendo o nome oficial Tóquio-2020.

"Organizaremos os Jogos em um ambiente seguro e sereno para os atletas e os espectadores procedentes do exterior, assim como para os habitantes de Tóquio", declarou recentemente a governadora da capital japonesa, Yuriko Koike.

Olimpíadas