PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus: NBA encara com cautela reinício dos treinamentos

NBA poderá ter volta aos treinos, mas equipes agem com cautela em razão da pandemia - Xinhua/Wang Ping
NBA poderá ter volta aos treinos, mas equipes agem com cautela em razão da pandemia Imagem: Xinhua/Wang Ping

07/05/2020 14h24

A partir de hoje, as equipes da NBA estarão autorizadas a reabrir suas instalações e organizar treinos individuais para os jogadores, embora pareça que poucas franquias estão dispostas a dar este passo no primeiro dia.

Cerca da metade das equipes está localizada em Estados onde os protocolos de prevenção contra a pandemia do coronavírus impedem atividades esportivas.

Do restante, somente três franquias -Cleveland Cavaliers, Portland Trail Blazers e Denver Nuggets- manifestaram publicamente a intenção de receber os jogadores no primeiro dia de permissão, de acordo com a imprensa americana.

"Nosso plano é abrir nossas instalações na sexta-feira (8) e ter os rapazes trabalhando individualmente", declarou o técnico dos Cavaliers, J.B. Bickerstaff, em coletiva de imprensa realizada na quarta-feira (6).

O retorno aos treinos, que acontecerá respeitando medidas drásticas de segurança, é um pequeno primeiro passo no objetivo de poder reiniciar a temporada da NBA, suspensa desde 12 de março, quando faltavam 259 jogos a disputar na temporada regulamentar.

Embora siga estudando diversas opções e cenários para retomar os jogos, a NBA não descarta a possibilidade de cancelar a temporada.

A reabertura das instalações das equipes não significa que a liga está pronta para dar outros passos tão cedo, mas sim que pretende garantir um entorno seguro para que os jogadores se mantenham em forma.

- Sem a presença dos técnicos -A participação nos treinos é voluntária para os jogadores. No caso da comissão técnica, os treinadores não poderão estar presentes e as sessões serão comandadas pelos assistentes.

"Não estamos autorizados a estar em nenhum lugar de onde possamos ver (os treinos) ou gritar de longe, nada", explicou Bickerstaff.

"Ninguém está pressionando ninguém. Se algumas pessoas se sentirem incômodas em participar, não é obrigatório, temos pessoas na nossa equipe que estão dispostas", continuou o técnico dos Cavaliers.

Há alguns dias, a emissora ESPN informou que alguns diretores das franquias mostraram preocupação com a possibilidade dos treinos colocarem em risco a saúde dos técnicos, já que muitos deles, como Gregg Popovich (San Antonio Spurs) ou Mike D'Antoni (Houston Rockets), têm cerca de 70 anos de idade.

Diferentemente dos Cavaliers, outras equipes preferiram adiar a volta aos treinos até a semana que vem ou até mais tarde, como o Atlanta Hawks, o Houston Rockets, o Miami Heat e o Utah Jazz.

"Vamos avançar sistematicamente. O maior objetivo é ter a confiança dos jogadores e da comissão técnica de que podem entrar em nossas instalações com segurança", declarou o vice-presidente esportivo do Jazz, Dennis Lindsey.

Para Mark Cuban, proprietário do Dallas Mavericks, diante do avanço da pandemia e da falta de testes de detecção no país, seria melhor não reabrir as instalações e deixar os jogadores treinaram individualmente por conta própria.

"Simplesmente não acredito que o risco valha a pena", declarou Cuban.

Outras franquias, como as duas equipes de Los Angeles (Lakers e Clippers), não têm outra opção por agora a não ser manter as instalações fechadas, diante das ordens do governo local para que a população se mantenha confinada em casa.

"Não voltaremos no dia 8", confirmou o técnico dos Lakers, Frank Vogel, em conversa com a imprensa na quarta-feira. "Seguiremos acompanhando como avançam as coisas nas próximas semanas".

- Máscaras e luvas -A NBA desenvolveu um protocolo rigoroso para proteger da contaminação os jogadores e membros das comissões técnicas que participarem dos treinos. Somente quatro jogadores poderão estar ao mesmo tempo em quadra e cada um terá uma única bola, que será devolvida por um assistente após cada arremesso.

Dentro de quadra, será preciso manter a distância mínima de 3,5 metros entre as pessoas. Os jogadores terão as temperaturas medidas ao chegarem ao treino e usarão máscaras, a não ser quando estiverem fazendo exercício físico.

Os assistentes, no máximo seis por treino, deverão usar máscaras e luvas.

De acordo com a ESPN, o comissário da NBA, Adam Silver, programou para esta sexta-feira uma videoconferência com os jogadores da liga para repassar o protocolo e tirar dúvidas.

As outras ligas esportivas profissionais dos Estados Unidos seguem suspensas. A MLS, liga de futebol, começou a permitir treinamentos individuais desde quarta-feira.

gbv/ma/am

Basquete