PUBLICIDADE
Topo

Federação de ginástica dos EUA pede adiamento dos Jogos de Tóquio

Simone Biles, durante apresentação no Mundial de ginástica artística - Ricardo Bufolin/ Panamerica Press/ CBG
Simone Biles, durante apresentação no Mundial de ginástica artística Imagem: Ricardo Bufolin/ Panamerica Press/ CBG

Los Angeles

23/03/2020 20h53

A federação de ginástica dos Estados Unidos aderiu hoje ao crescente número de comitês olímpicos e entidades esportivas que pedem o adiamento dos Jogos de Tóquio-2020 por causa da crise global desencadeada pela pandemia da covid-19.

Em comunicado divulgado através do Twitter, a federação informou que apoiava o adiamento, depois que 62% de seus atletas que participaram de uma pesquisa sobre o assunto se posicionaram a favor do adiamento dos Jogos, que ainda estão agendados para 24 de julho a 9 de agosto.

Com esses resultados, "estamos acrescentando nossa voz ao coro que defende o adiamento", afirmou a federação.

"Somos gratos por ter o conhecimento e a contribuição de nossos atletas para orientar essa decisão", afirmou.

As federações de natação e atletismo haviam anteriormente solicitado ao Comitê Olímpico e Paraolímpico dos Estados Unidos que pressionasse o Comitê Olímpico Internacional (COI) a decretar o adiamento de Tóquio-2020.

O comitê americano se recusou a assumir essa posição, mas no domingo celebrou o compromisso do presidente do COI, Thomas Bach, de apresentar uma decisão sobre o futuro dos Jogos nas próximas quatro semanas.

Apesar do pronunciamento de Bach, alguns comitês olímpicos nacionais, como o do Canadá, anunciaram que não enviarão seus atletas para Tóquio em julho e pediram um adiamento de um ano do evento.

Com as autoridades de saúde pública de muitos países pedindo ou exigindo que a população permaneça em casa para interromper a disseminação do novo coronavírus, os atletas ficam presos entre o desejo de cumprir essas recomendações e a necessidade de minimizar o impacto que causam em seus programas de treinamento.

Olimpíadas