PUBLICIDADE
Topo

Basquete


Paralisada, NBA ainda não sabe se vai pagar salários após 1º de abril

Rudy Gobert teve diagnosticada a presença do coronavírus, motivo da paralisação da NBA - Jeff Chiu/AP
Rudy Gobert teve diagnosticada a presença do coronavírus, motivo da paralisação da NBA Imagem: Jeff Chiu/AP

21/03/2020 17h12

A NBA pagará integralmente os salários dos jogadores no dia 1º de abril, apesar da paralisação da temporada devido à pandemia do coronavírus, mas poderá começar a reter parte dos valores para tentar recuperar o dinheiro perdido com jogos cancelados.

Citando um memorando enviado às franquias na sexta-feira (20), o site da emissora americana ESPN afirmou que, a partir de 15 de abril, a liga americana de basquete profissional poderia reter uma parte dos salários baseado em uma cláusula de "força maior" em seu acordo de negociação coletiva com os jogadores.

A NBA interrompeu sua temporada em 11 de março, depois que o pivô francês Rudy Gobert, do Utah Jazz, teve divulgado o resultado de um exame que confirmou a presença do coronavírus em seu organismo.

O memorando diz que a Liga informará as equipes sobre seus planos antes da data de pagamento de 15 de abril, dia em que a temporada regular de basquete terminaria se não tivesse sido interrompida.

De acordo com os termos do acordo sindical da NBA, a Liga pode reter uma porcentagem do salário dos jogadores por uma situação catastrófica que obriga o cancelamento dos jogos, incluindo uma pandemia.

Ainda não está claro quando a NBA poderá reiniciar sua temporada. Segundo a imprensa especializada americana, os proprietários das franquias da NBA, que se preparam para sofrer grandes prejuízos caso a temporada tiver que ser cancelada, têm buscado datas no calendário para dar algum tipo de conclusão à temporada 2019-2020.

Basquete