PUBLICIDADE
Topo

"Demorei a me acalmar", diz Mitchell, jogador do Utah Jazz com covid-19

16/03/2020 17h09

Los Angeles, 16 Mar 2020 (AFP) - Donovan Mitchell, um dos dois jogadores do Utah Jazz infectados com o coronavírus, disse nesta segunda-feira que está em condições físicas muito boas e reconheceu que demorou um pouco para "se acalmar" em relação ao seu companheiro de equipe Rudy Gobert, o primeiro diagnosticado.

O pivô francês foi o primeiro dos jogadores do Jazz a testar positivo para coronavírus, fato que desencadeou na quarta-feira a suspensão repentina da temporada da NBA e a realização de exames para todos os seus colegas do Jazz e de jogadores de outras equipes, nas quais Mitchell também testou positivo.

Dias antes, Gobert brincou sobre medidas de prevenção contra o coronavírus em uma coletiva de imprensa, manuseando objetos de jornalistas, e a ESPN informou que seus colegas de Jazz haviam reclamado que o francês era "descuidado no vestiário tocando outros jogadores". Mais tarde, Gobert se desculpou publicamente por seu comportamento.

"Para ser sincero, demorei um pouco para me acalmar", disse Mitchell na segunda-feira, quando perguntado por Gobert na primeira entrevista que ele deu após a infecção, dada à ABC.

"Eu li e ouvi o que ele disse. Fico feliz que ele esteja bem e estou bem (...) Estou feliz que fomos apenas nós dois (os infectados) e não toda a equipe", acrescentou o ala-armador de 23 anos.

Em sua primeira mensagem na semana passada no Instagram, Mitchell disse esperar "que as pessoas possam continuar se informando e perceber que precisam se comportar de maneira responsável tanto para sua própria saúde quanto pelo bem-estar das pessoas ao seu redor".

O jogador, que permanece isolado sob orientação médica, disse que não tem febre e nem outros sintomas e disse que "está pronto para jogar amanhã uma série de sete jogos". No entanto, ele alertou que a falta de indícios da doença também é o que mais dá medo no coronavírus.

"Eu não tenho nenhum sintoma. Eu poderia andar na rua (e), se não se soubesse publicamente que estava doente, você não saberia. Eu acho que é a parte mais assustadora deste vírus. Pode parecer que você está bem e você nunca sabe com quem está falando, com quem está indo para casa", explicou Mitchell.

O ala é um dos jogadores da NBA que estão oferecendo apoio financeiro às pessoas afetadas pelo hiato da NBA. Nesse caso, Mitchell vai pagar cerca de 10.000 refeições por dia para estudantes de comunidades pobres em Salt Lake City, Utah, que não estão mais frequentando a escola devido à pandemia.

Basquete