PUBLICIDADE
Topo

Presidente do Lyon propõe anulação do Campeonato Francês e provoca reações

Jean-Michel Aulas, presidente do Lyon - Jean-Pierre Amet/Reuters
Jean-Michel Aulas, presidente do Lyon Imagem: Jean-Pierre Amet/Reuters

14/03/2020 19h18

Paris, 14 Mar 2020 (AFP) — Uma polêmica se instalou na França depois que o influente presidente do Lyon, Jean-Michel Aulas, se disse a favor de uma anulação, pura e simples do Campeonato Francês, uma solução radical que é vantajosa para ele, mas que está longe de receber um apoio unânime. A liga foi suspensa por tempo indeterminado por causa do coronavírus.

Se a epidemia de coronavírus continuar a atrapalhar a Ligue 1 nas próximas semanas, "o mais lógico seria dizer: 'cancelamos tudo e começamos novamente no início da temporada'" ", disse o presidente do Lyon ao jornal Le Monde na sexta-feira.

Decretar uma "temporada em branco", sem atribuição de título ou promoções/rebaixamentos, impediria que "os que estão na parte inferior da tabela fossem contra a LFP (liga) e a FFF (federação)", acrescentou o gerente.

O argumento legal explicado por Aulas, assim como o presidente da associação de clubes da Ligue 1 e membro do comitê executivo da federação, não é compartilhado pela LFP.

"A única maneira de evitar os recursos é o fim das competições", disse seu diretor-geral executivo Didier Quillot, neste sábado ao jornal L'Equipe, mencionando os compromissos com as emissoras de televisão.

"O futebol é a solidariedade entre os quarenta clubes (da Ligue 1 e da Ligue 2) e todos os atores do futebol. Essas palavras só representam a ele", reagiu a presidente da LFP, Nathalie Boy de la Tour.

Essas palavras não mudaram a opinião de Aulas. "É claro que faremos tudo para recuperar a Ligue 1, mas se esse não for o caso, o que faremos?", afirmou ele no Twitter.

"Boa tentativa"

A opinião do presidente de Lyon causou uma reação irônica de Dimitri Payet, ídolo do Olympique de Marselha, vice-líder na Ligue 1, campeonato em que o Lyon é o sétimo, longe das posições de classificação para a Liga dos Campeões.

"Mas isso é sério?", disse o jogador, que também atua pela seleção francesa, em sua conta no Twitter, adicionando várias hashtags, incluindo '#Boatentativa'.

O cancelamento do campeonato permitiria ao Lyon jogar novamente na Liga dos Campeões, no momento em que está difícil se classificar nesta temporada.

Os demais clubes da Ligue 1 manifestaram interesse em jogar novamente e concluir o torneio, mesmo que termine mais tarde do que o planejado.

"Arriscamos terminar um pouco mais tarde, mas, na minha opinião, não é um problema", disse o técnico do Strasbourg, Thierry Laurey.

Se o campeonato for retomado, os clubes e a liga enfrentam um quebra-cabeça para programar as últimas dez rodadas.

"Se a Uefa decidir adiar a Euro 2020 para este outono ou para o próximo ano, poderíamos muito bem tentar terminar o campeonato no final de junho", acrescentou Blaquart.

Terminar mais tarde parece impossível, porque, como lembra o presidente do Nice, Jean-Pierre Rivière, "em 30 de junho os contratos dos jogadores terminam".

O dirigente não quer adiantar nada sobre os prazos para um possível retorno: "Veremos dia após dia, o problema imediato é gerenciar a epidemia".

Futebol