Topo

Basquete


China vê "arrogância e hipocrisia" de vice-presidente americano em caso NBA

Vice-presidente dos EUA, Mike Pence, foi criticado por sua declarações sobre China - Lorraine O"Sullivan/Reuters
Vice-presidente dos EUA, Mike Pence, foi criticado por sua declarações sobre China Imagem: Lorraine O'Sullivan/Reuters

25/10/2019 07h22

A China condenou hoje as declarações feitas pelo vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, que acusou a NBA de complacência com o "regime autoritário" chinês e apoiou os manifestantes de Hong Kong.

"Suas palavras mostram total arrogância e hipocrisia, são cheias de preconceitos e mentiras políticas. A China expressa sua profunda indignação", declarou a jornalistas Hua Chunying, porta-voz do ministério das Relações Exteriores.

"Ao se colocar do lado do Partido Comunista Chinês e silenciar a liberdade de expressão, a NBA está atuando como uma propriedade do regime autoritário", disse Pence ontem, em um discurso em Washington.

Pence também expressou apoio às manifestações que começaram em junho em Hong Kong. "Pedimos que permaneçam no caminho dos protestos não-violentos. Mas que saibam que estão nas orações e têm a admiração de milhões de americanos", disse ele.

Há quase três semanas uma crise diplomática se instalou entre a China e a NBA depois de um tuíte de Daryl Morey, diretor geral do Houston Rockets, em apoio aos manifestantes pró-democracia de Hong Kong.

A NBA foi criticada por seu pedido de desculpas ao incluir a palavra "lamentável" para se referir ao tuíte de Morey, que muitos viram como um aceno para a China.

A liga, que cultiva minuciosamente o mercado externo e recebe um número crescente de jogadores internacionais, tratou com preocupação a polêmica com a China, que ameaça seus lucrativos acordos de patrocínio e transmissões de televisão.

Basquete