Topo

Esporte


Juve vence Lokomotiv de virada com dois gols de Dybala

22/10/2019 21h03

Turim, Itália, 23 Out 2019 (AFP) - A Juventus venceu o Lokomotiv de virada por 2 a 1 com dois gols do argentino Paulo Dybala, nesta terça-feira pela terceira rodada do Grupo D da Liga dos Campeões.

Alekséi Miranchuk abriu o placar para os russos (30), mas o talentoso volante 'albiceleste' marcou no segundo tempo (77 e 79) para dar três pontos à 'Vechia Signora' que colocaram o time italiano na liderança com os mesmos pontos do Atlético de Madrid (7), que horas antes havia vencido por 1 a 0 o Bayer Leverkusen.

Dybala foi substituído pouco depois por Bernardeschi, e foi ovacionado pelo Juventus Stadium além de receber um abraço de Buffon.

O argentino precisava de uma partida como essa depois de um complicado início de temporada.

A Juve, precisando de dinheiro, não fechou as portas para sua saída, e deixou de ter uma lugar garantido no time comandado por Maurizio Sarri.

Mas Dybala mostrou que não perdeu seu talento e seus dois gols evitaram que a Juve se complicasse caso perdesse para o adversário teoricamente mais fraco da chave.

Agora o caminho rumo às oitavas parece mais aberto e a equipe de Turim manteve sua invencibilidade nesta temporada, com nove vitórias e dois empates em 11 partidas somando todas as competições.

A Juve controlou claramente a posse de bola, mas não transformou o domínio em chances de gol.

Miranchuk abriu o placar em uma jogada particularmente mal defendida pela Juventus.

Mas nos últimos quinze minutos veio o show de Dybala. Primeiro ele disparou uma bomba de pé esquerdo de fora da área, inalcançável para o goleiro russo-brasileiro Guilherme.

Dois minutos depois, ficou muito atento e aproveitou o rebote do goleiro após um lançamento longo de Alex Sandro, garantindo assim os três pontos.

"Estou muito feliz, realmente precisava destes dois gols", disse o argentino.

"Temos que seguir trabalhando duro como fizemos até agora. O treinador tem suas ideias próprias e nós acreditamos muito nele", acrescentou.

Após o intervalo, com a entrada do argentino Gonzalo Higuaín no lugar do alemão Sami Khedira e do francês Adrien Rabiot substituindo seu compatriota Blaise Matuidi, a pressão do time de Turim acabou dando seus frutos.

bur/iga/psr/aam

Esporte