PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Ligas de beisebol infantil de Cuba e EUA estreitam laços apesar das tensões

06/03/2019 18h20

Havana, 6 Mar 2019 (AFP) - Pela primeira vez as ligas infantis do beisebol cubano poderão participar de um torneio das Pequenas Ligas dos Estados Unidos (LLBI), após um convênio assinado nesta quarta-feira em Havana, apesar das tensões políticas entre os dois países.

A aproximação ocorre no momento em que o governo de Donald Trump endureceu o embargo que Washington aplica contra a ilha desde 1962. O representante da LLBI assegurou que este é um convênio esportivo e não político.

"Esta não é uma organização política. Só estamos interessados em oferecer aos rapazes a possibilidade de participar das Pequenas Ligas. E se eles se classificarem à série mundial será a experiência de suas vidas, e poderão conhecer jogadores de outras partes do mundo e entender como funciona o beisebol em outros lugares", disse o presidente da LI, Stephen Keener, durante uma coletiva em Havana.

Com este convênio, Cuba deverá em breve criar sua Pequena Liga, com crianças entre 4 e 12 anos de idade com equipes de todos os municípios do país. O campeão vai competir no torneio regional do Caribe, previsto entre os dias 12 e 21 de julho em Curaçau.

Se vencer, vai representar a região no torneio mundial, onde enfrentará equipes da Europa, Ásia e Estados Unidos, na Pensilvânia, entre 15 e 25 de agosto.

"É um reconhecimento ao nosso beisebol, à qualidade dele e especialmente às categorias infantis e escolares", comentou Higinio Vélez, presidente da Federação Cubana de Beisebol (FCB), no Estádio Latinoamericano de Havana, o templo do beisebol na ilha.

Este novo convênio ocorre a mais de dois meses da assinatura de outro entre a FCB e as Grandes Ligas (Major League Baseball) que permite a jogadores da ilha jogar por importantes equipes americanas sem ter que abandonar seu país.

A LLBI, fundada em 1939 e com sede na Pensilvânia, destacou que o programa com Cuba conta com o apoio do governador do estado, assim como de vários senadores e congressistas.

Keener disse que vai colocar à disposição da FCB desde campos de treinamento, uniformes, equipamentos, até spikes (chuteiras especiais) e se ofereceu para providenciar o fornecimento destes artigos a Cuba. Se a equipe se classificar ao Mundial, os gastos vão ficar a cargo da LLBI.

mav/rd/ao/aam

Esporte