PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Sem Neymar e Cavani, PSG mostra força e vence United na ida das oitavas da Champions

12/02/2019 20h28

Manchester, Reino Unido, 12 Fev 2019 (AFP) - Mesmo com os desfalques de Neymar e Edinson Cavani, o Paris Saint-Germain viajou a Old Trafford e venceu por 2 a 0 o Manchester United, nesta terça-feira no jogo de ida das oitavas da Liga dos Campeões, dando um enorme passo rumo às quartas de final.

Presnel Kimpembe (53 minutos) e Kylian Mbappé (60) foram os autores dos gols do PSG, que chegará com ótima vantagem ao jogo de volta do duelo das oitavas de final, no dia 6 de março no Parque dos Príncipes, em Paris.

Após um primeiro tempo equilibrado, mas de poucas emoções e chances de gol, os franceses aproveitaram os vacilos do United na segunda etapa para definir a partida e voltar para casa com ótimas chances de garantir a vaga na próxima fase.

A derrota é a primeira do Manchester United desde que o técnico Ole Gunnar Solskjaer assumiu o comando da equipe em dezembro e, para piorar a situação dos Diabos Vermelhos, eles não poderão contar em Paris com o meia francês Paul Pogba, expulso nos minutos finais por acúmulo de cartões amarelos.

Apesar do péssimo resultado, o United deve agradecer a David De Gea pelo estrago não ter sido ainda maior, já que o goleiro espanhol foi responsável por pelo menos três grandes defesas que poderiam ter selado o destino inglês na Liga dos Campeões.

Já o PSG, que chegou ao confronto em baixa, desfalcado pelas lesões de dois de seus principais craques, Neymar e Edinson Cavani, mostrou força e apresentou sua candidatura ao título da Champions, verdadeira obsessão do clube.

Nas duas últimas temporadas, o clube da capital francesa ficou marcado pelas eliminações precoces nas oitavas de final da competição apesar dos altos investimentos.

- Jogo duro -Sabendo que não podia contar com Neymar e Cavani, além do lateral Meunier, o técnico do PSG, Thomas Tuchel, precisou adaptar sua equipe para encarar um Manchester United praticamente imparável desde que Solskjaer assumiu o comando da equipe, em final de dezembro.

Assim, Daniel Alves foi adiantado para jogar aberto pela direita, com Di Maria do outro lado e Mbappé assumindo a função de centroavante. Já Marquinhos deixou a zaga para jogar de volante, ajudando Verratti na saída de bola do PSG.

As mudanças promovidas por Tuchel desenharam em campo uma equipe compacta defensivamente, claramente preocupada em segurar um importante empate para tentar definir a vaga no jogo de volta, em casa, com menos desfalques.

Mas Mbappé, esperança de gols do PSG na partida, sofreu para encontrar seu espaço em campo. Sem Neymar e Cavani para dividir as atenções da zaga adversária e um meio de campo menos criativo, o jovem craque francês se tornou a maior preocupação do United e não conseguiu encontrar o espaço para mostrar toda sua velocidade.

Na única chance que teve no primeiro tempo, Mbappé, em posição de impedimento ignorada pelo assistente, recebeu ótimo passe de Draxler dentro da área, mas chutou para fora, incomodado pela pressão do goleiro De Gea (27 min).

Já o United, que tinha como motivação aproveitar os pesados desfalques do PSG para tentar matar o confronto logo na ida, não conseguiu impor seu futebol e pouco criou ofensivamente, tendo que se contentar com um chute de Pogba sem ângulo que Buffon espalmou com facilidade como maior chance na primeira etapa (12).

- PSG mostra força -No segundo tempo o panorama da partida mudou drasticamente.

Sem Martial e Lindgard, que sofreram lesões no fim do primeiro tempo e precisaram ser substituídos, o United perdeu a já pequena presença ofensiva que tinha. O PSG percebeu e se animou para buscar a vitória.

Assim, Dani Alves foi ganhando mais espaço para subir ao ataque.

Em um desses avanços, o brasileiro cruzou na medida para Mbappé cabecear com força, obrigando De Gea a fazer grande defesa (52).

No escanteio que seguiu, Di Maria cobrou e Kimpembe apareceu sozinho na pequena área para mandar de primeira, desta vez sem chances para o goleiro espanhol do United (55).

O gol desmontou de vez o time inglês, que partiu ao ataque de maneira desorganizada em busca do empate e viu o PSG assustar diversas vezes o gol de De Gea em contra-ataques fulminantes. E foi assim que os parisienses mataram o jogo.

Após uma troca de passes errada do United, Di Maria foi lançado pela esquerda, arrancou em velocidade e acertou lindo cruzamento rasteiro para Mbappé, em velocidade atrás da zaga inglesa, desviar para as redes: 2 a 0 PSG (15).

Dono do jogo, o PSG ainda se deu ao luxo de desperdiçar outras ótimas chances de ampliar a vantagem para o jogo de volta. Na melhor delas, Di Maria deixou Mbappé na cara do gol com um lançamento primoroso, mas o jovem francês tentou encobrir o gigante De Gea, que esticou o braço e defendeu (18).

No fim, além do jogo, o United também perdeu a cabeça e Pogba acabou expulso de campo ao receber um segundo cartão por uma entrada dura em Daniel Alves.

O meia francês, melhor jogador dos Diabos Vermelhos na temporada e símbolo do renascimento da equipe desde a chegada de Solskjaer, ficará de fora do jogo de volta, em Paris, o que diminuiu ainda mais as chances de uma reação inglesa.

mcd/psr/am

Esporte