PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Surgem dúvidas sobre piloto de avião desaparecido com jogador argentino

25/01/2019 18h57

Cardiff, Reino Unido, 25 Jan 2019 (AFP) - Familiares e amigos de Emiliano Sala insistiram nesta sexta-feira (25) que as buscas do avião no qual o jogador argentino viajava, e que desapareceu quando sobrevoava o Canal da Mancha, sejam retomadas. O pedido acontece no momento em que surgem dúvidas sobre se o piloto tinha licença para transportar passageiros.

Romina Sala, irmã do atacante que o Nantes havia acabado de transferir para o Cardiff, não desistiu de lutar para que as autoridades britânicas retomem as buscas, abandonadas um dia antes, devido às chances "remotas" de sucesso após três dias de busca sem resultados.

"Nós sabemos que ele está aqui. Viemos buscá-lo e vamos levá-lo", disse ela com convicção aos repórteres em Cardiff, depois de uma visita emotiva ao local onde os fãs depositaram flores e mensagens para seu irmão.

Romina afirmou ter se encontrado na sexta-feira com os responsáveis pela investigação, mas se recusou a dar detalhes sobre a reunião.

Ela agradeceu as demonstrações de apoio vindas dos torcedores e de um grande número de personalidades do futebol, mas não pôde especificar se será possível realizar uma busca com financiamento privado.

- #NãoDeixemDeBuscar -Sala, de 28 anos, viajava com um piloto em um avião monomotor Piper PA-46 Malibu na segunda-feira, quando a aeronave desapareceu dos radares por volta das 18H20 (horário de Brasília) a cerca de 20 km da ilha britânica de Guernsey, localizada no Canal da Mancha.

A polícia procurou por três dias e um total de mais de 24 horas, explorando a costa, falésias e ilhas com a ajuda de três aviões, cinco helicópteros e vários barcos, antes de partir.

Na Argentina, a pedido do pai do jogador, Horacio Sala, "o presidente Mauricio Macri instruiu o chanceler Jorge Faurie a fazer um pedido formal aos governos de Grã Bretanha e França para que os esforços de busca sejam mantidos", informou o governo em um comunicado.

Também nesta sexta-feira, o astro argentino Lionel Messi pediu o prosseguimento das buscas. "Enquanto existirem possibilidades, um fio de esperança, pedimos que, por favor, #NãoDeixemDeBuscar Emiliano. Toda minha força e apoio aos seus familiares e amigos", escreveu o camisa 10 do Barcelona em sua conta oficial do Instagram.

O diretor executivo do Cardiff, Ken Choo, disse aos jornalistas "esperar que a missão de busca possa continuar e possamos localizar Emiliano". E o treinador do Nantes, Vahid Halilhodzic, considerou que o encerramento das investigações "é uma vergonha".

Todos os jogos da próxima semana vão começar com um minuto de silêncio, anunciou a Premier League.

- Licença do piloto -O jornal britânico Times afirmou, citando o registro da agência federal de aviação americana (FAA), que o piloto desaparecido com Sala, David Ibbotson, de 59 anos e originário de Crowle, no norte da Inglaterra, tinha um certificado de piloto a título privado.

No entanto, com esse tipo de licença, ele não poderia transportar passageiros cobrando passagens, acrescentou o jornal, especificando que esse tipo de autorização exige mais horas de voo e de treinamento.

Contactada pela AFP, a autoridade civil da aviação britânica (CAA) disse que "não pode confirmar que tipo de licença David Ibbotson tinha".

Um porta-voz da Agência Britânica de Investigação de Acidentes Aéreos (AAIB, em inglês) disse que sua licença seria revisada como parte da investigação sobre o desaparecimento do avião.

"Vamos examinar os aspectos operacionais do voo e isso inclui a licença", disse. "Nosso objetivo não é determinar falhas ou responsabilidades, mas estabelecer a causa do acidente", acrescentou.

De acordo com a imprensa britânica, pouco antes da decolagem, Ibbotson contou a um amigo nas redes sociais que estava "um pouco enferrujado" sobre o uso de alguns controles do avião.

O representante britânico do jogador, Mark McKay, disse na quinta-feira à Sky Sports News ter ajudado a organizar a viagem do jogador, que após a sua assinatura em Cardiff queria retornar brevemente a Nantes. Ele contou que encontrou um avião que o levaria para a França no sábado e esperaria para trazê-lo de volta.

SKY

Esporte