PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Gareth Thomas se diz grato à federação francesa por gesto contra homofobia

21/11/2018 21h25

Paris, 21 Nov 2018 (AFP) - "À Federação Francesa de Rúgbi, obrigado". O ex-jogador galês Gareth Thomas, vítima de uma suposta agressão homofóbica, aplaudiu nesta quarta-feira (21) o gesto da FFR de apoiá-lo com os cadarços nas cores do arco-íris nas chuteiras dos seus jogadores no sábado contra Fiji.

"Os jogadores usarão cadarços com as cores do arco-íris como um sinal de solidariedade, é um enorme sinal de inclusão", escreveu Thomas no Twitter, em meio a um texto de agradecimento dirigido às pessoas que o apoiaram.

"Minhas cicatrizes psicológicas permanecerão dentro de mim por um certo tempo, mas me encorajarão a lutar ainda mais por um mundo onde a aceitação de todos seja normal".

Selecionados 100 vezes na equipe de rúgbi de Gales e capitão em duas ocasiões com o Lions britânico e irlandês, Gareth Thomas, de 44 anos, anunciou no domingo ter sido vítima de um ataque homofóbico em Cardiff por meio de um vídeo que espera que seja "positivo", no qual aparece com contusões do lado esquerdo do rosto e na cabeça.

Gareth Thomas se aposentou em 2011 e desde então milita pela defesa dos direitos dos homossexuais.

ama/ah/psr/cb

Twitter

Esporte