PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Torcedores de Liverpool e Real Madrid reclamam de preços em Kiev

24/05/2018 14h54

Kiev, 24 Mai 2018 (AFP) - Os torcedores do Liverpool e do Real Madrid, que no sábado se enfrentam em Kiev na final da Liga dos Campeões, se queixaram do aumento nos preços de alojamento na capital ucraniana, onde alguns anfitriões aumentaram em até 100 vezes suas tarifas.

Milhares de torcedores da Inglaterra e da Espanha se encontraram em Kiev, onde no sábado os dois históricos clubes se enfrentam pelo título europeu.

Mas estes torcedores estão se vendo obrigados a pagar preços exorbitantes por alojamento, num momento em que os anfitriões estão cobrando até 100 vezes mais do que sua tarifa normal e até cancelando as reservas de hóspedes que haviam sido feitas com antecedência para poder aumentar os preços.

O presidente executivo do Liverpool, Peter Moore, afirmou que a capital ucraniana, que já sediou a final da Eurocopa de 2012, está tendo muitas dificuldades para gerenciar voos e o alojamento dos turistas.

"Simplesmente não há a infraestrutura de aeroportos e a capacidade hoteleira para um evento deste tamanho", disso o dirigente ao diário britânico Echo.

"Os torcedores do Real Madrid também estão sendo afetados. Haverá lições a tirar de tudo isso. Fiquem tranquilos, eu transmiti o ocorrido às altas instâncias da Uefa", completou.

Tony Barrett, outro dirigente do Liverpool, deu forças aos torcedores: "Para aqueles que chegam em Kiev, espero que valha cada centavo e cada grão de esforço que investiram".

"Para os que não vêm, e há muitos nesta posição, sinto não poder ajudar. O futebol sem torcida não é nada", completou.

Entre os torcedores do Real Madrid os problemas são similares. Segundo a imprensa, 2.000 deles devolveram os ingressos devido às dificuldades logísticas e de custos, embora o clube não tenha confirmado esta informação.

Marcos Sánchez, torcedor do Real, reservou seu hotel com muita antecedência, mas viu a reserva ser anulada e os preços dispararem.

- 'Pesadelo' -"Tudo tem sido um pesadelo, publicamos isso nas redes sociais e até jornalistas ucranianos me ligaram, porque isso deixa uma imagem ruim para a cidade e para o país", lamentou o torcedor.

"As pessoas criaram um grupo no Facebook oferecendo suas casas em Kiev de maneira gratuita e tem sido fenomenal, é autêntico", completou.

Outros torcedores espanhóis estão organizando voar e se hospedar fora da Ucrânia. Nabil Alturek, presidente da torcida organizada Copte y Montera, explicou que um grupo passará uma noite em Varsóvia e outra em Kiev, enquanto outro dormirá no aeroporto da capital ucraniana.

"Estamos chocados pelos cancelamentos, mas temos sorte, pagamos 40 ou 50 euros por pessoa em nosso hotel em Kiev", completou.

O prefeito de Kiev, Vitali Klitschko, ex-campeão mundial de boxe, respondeu com dureza, classificando como "notícias falsas" as informações sobre os ingressos devolvidos.

"Não há mais quartos de hotel para a Liga dos Campeões", afirmou. "Os preços subirem antes de um evento grande acontece em outros lugares, não só em Kiev, é uma prática mundial, a cidade não pode regular os negócios, são as leis do mercado".

Moore, por sua vez, escreveu no site do Liverpool: "Estamos muito conscientes dos problemas pelos quais estão passando nossos torcedores, em termos de conseguir ingressos, organização de viagens e organização de alojamento".

"Todos os 16.626 ingressos que o Liverpool recebeu da Uefa para a final foram vendidos e o clube está a par dos problemas de revenda e preços excessivos. Vários casos estão sendo investigados", completou.

A polícia britânica alertou os torcedores ingleses para que não viagem à Ucrânia sem ingresso e sobre os perigos de uma revenda.

jw/lp/am

Facebook

Esporte