PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Neymar segue os passos de Ronaldinho, último rei do clássico francês

20/10/2017 15h24

Paris, 20 Out 2017 (AFP) - É brasileiro, veste a camisa 10 e já conquistou os torcedores do Barcelona e do PSG: para continuar seguindo os passos de Ronaldinho Gaúcho, Neymar espera brilhar neste domingo em seu primeiro clássico francês contra o Olympique de Marselha.

No Santos, Neymar era visto como o novo Pelé. No PSG, o craque brasileiro é tido como o herdeiro de Ronaldinho.

Seu próximo objetivo é entrar para a história do clássico francês, como Ronaldinho fez em pleno Velodrome em 2003, quando marcou dois gols antológicos na vitória por 3 a 0 do PSG sobre o arquirrival.

Sempre atenta, a fornecedora de material esportivo Nike, que patrocina Neymar e o PSG, divulgou esta semana nas redes sociais um vídeo em que compara as jogadas brilhantes de Ronaldinho com o time parisiense com o prometedor início de Neymar no clube.

Desde sua chegada à capital francesa, Neymar vem seguindo os passos do ídolo. Seja com a bola no pé, como na sequência de dribles que resultaram em gol contra o Toulouse (6-2), seja fora de campo, como quando escolheu fixar residência em Bougival (fora de Paris), onde Ronaldinho viveu no início dos anos 2000.

- 'Semelhanças' -"No que tentam e no que aspiram, há semelhanças, mas Neymar e Ronaldinho são dois jogadores diferentes. Cada um a seu nível, ambos têm classe. Ronaldinho teve sua época e agora é a vez de Neymar", analisou à AFP Ludovic Giuly, ex-jogador do PSG e companheiro de Ronaldinho no Barcelona (entre 2004 e 2007).

Além de sua capacidade de acelerar o jogo em qualquer circunstância, Neymar também lembra Ronaldinho por seu domínio das bolas paradas, como no gol que anotou na quarta-feira contra o Anderlecht (4-0), cobrando uma falta no mais pura estilo do ex-craque, mandando a bola por baixo da barreira para enganar o goleiro.

"Ele era muito inteligente no jeito de chutar. Mas sinceramente não penso nisso no momento de bater. Foi só depois que me dei conta que as cobranças eram similares", declarou Neymar após a partida.

Jerome Alonzo, goleiro do PSG naquela inesquecível noite de 2003 no Velodrome, analisou o contexto que envolve os dois jogadores. Ele chame de Neymar de uma estrela "à la Mick Jagger", enquanto Ronaldinho ainda era uma promessa quando jogou em Paris.

- Carisma e espetáculo -"Potencialmente falando, não tenho certeza que Neymar seja melhor que Ronaldinho. Neymar tem uma vantagem, parece mais sério com sua vida privada e gere sua carreira de maneira diferente. Mas no plano futebolístico puro, são dois gênios", continuou o ex-goleiro.

Embora tenha ficado apenas dois anos em Paris (2001-2003) sem conquistar títulos antes de ser contratado pelo Barcelona, Ronaldinho ganhou o carinho da torcida francesa pelo sorriso, carisma e seu jeito espetacular de jogar. Resta saber se Neymar conseguirá alcançar o mesmo patamar.

"Acredito que sim, porque o público mudou. As crianças que tinham 15 anos naquela época tem outra idade agora. Neymar vai tocar um novo público, dá pra ver isso todos os dias nas ruas, há muitos novos torcedores do PSG, principalmente no sul do país", completou Alonzo.

"Ninguém esquece 'Ronnie' (como Ronaldinho ainda é carinhosamente chamado na França), mas Neymar o alcançará no alto do pódio de amor dos torcedores, porque também tem carisma", concluiu o ex-goleiro.

yk/adc/pm/am

NIKE

Esporte