PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Jogadoras da Dinamarca fazem greve que pode tirá-las do Mundial-2019

Seleção feminina da Dinamarca  - Finn Frandsen/AP via ritzau
Seleção feminina da Dinamarca Imagem: Finn Frandsen/AP via ritzau

18/10/2017 12h37

Diante da greve das jogadoras por falta de acordo salarial, a Federação dinamarquesa de futebol anunciou nesta quarta-feira a suspensão do jogo contra a Suécia, pelas eliminatórias da Copa do Mundo de 2019, o que pode significar a saída da seleção do Mundial.

A federação dinamarquesa especificou em comunicado que "as jogadoras da seleção nacional não querem disputar o jogo de sexta-feira (20 de outubro), que portanto não pode ser realizado".

Um desacordo econômico colocou as vice-campeãs da Europa contra a própria federação. Depois do jogo contra a Hungria, iniciaram uma greve de treinamento que ainda persiste.

Em média, as jogadoras recebem 14.000 coroas por mês, aproximadamente 1.460 euros. O valor dos atletas da seleção masculina não foi revelado.

Segundo a Federação, o time poderia ser punido pela Uefa ou pela Fifa e inclusive ser excluído da Copa do Mundo de 2019, na França.

O tema da equidade salarial entre jogadores homens e mulheres é cada vez mais presente nas federações. No início de outubro, as jogadoras da seleção norueguesa conseguiram o direito de receber o mesmo valor pago aos homens.

Futebol