PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Arturo Vidal envolvido em novo escândalo em cassino chileno

29/08/2017 14h46

Santiago, 29 Ago 2017 (AFP) - O volante chileno Arturo Vidal esteve envolvido em um novo escândalo, na madrugada desta terça-feira, ao participar de uma festa em um cassino perto de Santiago, segundo confirmou a polícia à AFP, um incidente que foi negado pelo jogador.

Vidal reconheceu que compareceu ao cassino Monticello -50 km ao sul de Santiago-, mas negou ter participado da festa que alguns amigos organizaram nos quartos do hotel do recinto, que acabou chamando a polícia.

"Sim, estive no cassino, jantamos, fiquei um tempinho e logo fui para casa. De manhã, fiquei sabendo o que tinha acontecido com a polícia. Não posso ser detido pelos atos de meus amigos", se defendeu em coletiva de imprensa o volante do Bayern de Munique.

Inicialmente, a polícia confirmou à AFP que o jogador estaria envolvido no incidente ocorrido nos quartos do hotel, mas, em seguida, mudou sua versão.

"Essa era a informação que eu tinha até aquele momento. Agora já não se sabe se ele estava lá, porque policiais não o viram", explicou Juan Baeza, delegado da polícia de Cachapoal.

Os amigos de Vidal provocaram desordem e barulho, obrigando a direção do hotel a chamar a polícia, que pediu aos envolvidos que deixassem o local.

"Me incomoda que me envolvam em algo tão complicado. Sim, fui ao cassino, mas logo fui embora como bom profissional que sou", afirmou Vidal, 30 anos.

O volante deixou a concentração da seleção chilena após receber a autorização do técnico, o argentino Juan Antonio Pizzi, que deu folga a todos os jogadores do elenco na segunda-feira à noite.

O incidente ocorre a dois dias da partida do Chile contra o Paraguai, pelas eliminatórias para a Copa do Mundo-2018. Na próxima terça-feira, os chilenos enfrentam a Bolívia.

Neste mesmo cassino, em 2015, aconteceu outro escândalo com Vidal, conhecido por suas escapadas noturnas, tanto no Chile como na Europa.

Durante a concentração do Chile para a Copa América daquele ano, Vidal bateu sua Ferrari quando voltava a Santiago.

Este incidente provocou um terremoto midiático na seleção chilena, mas o técnico da equipe na época, o argentino Jorge Sampaoli, decidiu não punir Vidal, permitindo ao volante disputar e vencer a Copa América com o Chile.

Após o acidente de carro, Vidal deu entrevista coletiva e, emocionado, pediu desculpas pelo ocorrido.

Esporte