PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Justiça croata força presidente de clube a se desculpar por comentários homofóbicos

26/01/2016 20h35

Zagreb, 26 Jan 2016 (AFP) - A Suprema Corte da Croácia condenou o presidente do Dínamo de Zagreb, Zdravko Mamic, a publicar um pedido de desculpas públicas por causa de comentários homofóbicos, anunciaram nesta terça-feira associações de defesa dos direitos dos homossexuais.

Em 2010, o sempre truculento dirigente do principal clube croata provocou uma grande polêmica ao declarar que não poderia "nem imaginar" ver jogadores gays na seleção do seu país.

Para piorar, o cartola afirmou que homossexuais "servem apenas para profissões como bailarino, artistas, escritores ou jornalistas".

A Suprema Corte considerou as declarações "uma evidente discriminação contra homossexuais", relatou a ONG Zagreb Pride num comunicado.

Mamic foi obrigado a publicar dentro de três dias um pedido de desculpas num jornal de tiragem nacional, explicou a mesma fonte.

O dirigente de 56 anos já foi condenado pela justiça croata várias vezes por injúrias ou ameaças, principalmente contra jornalistas.

O presidente do Dínamo também está sendo investigado por um desvio de milhões de euros procedentes de transferências de jogadores, um caso pelo qual e chegou a ser detido, antes de ser solto sob fiança.

Esporte