PUBLICIDADE
Topo

Esporte

COI exige que Lance Armstrong devolva medalha de bronze de Sydney-2000

Armstrong terá que devolver ao COI o bronze conquistado na Olimpíada de 2000 - AP Photo/Ricardo Mazalan
Armstrong terá que devolver ao COI o bronze conquistado na Olimpíada de 2000 Imagem: AP Photo/Ricardo Mazalan

Em Lausanne (SUI)

17/01/2013 11h20

O COI (Comitê Olímpico Internacional) solicitou que o ex-ciclista Lance Armstrong devolva sua medalha de bronze conquistada na prova contrarrelógio dos Jogos de Sydney-2000, informou à AFP o porta-voz do organismo. A entidade enviou uma carta ao norte-americano na noite de quarta-feira fazendo a exigência.

Embora a Agência Norte-Americana Antidopagem tenha banido Armstrong em agosto de 2012 para sempre do esporte e tenha invalidado todos os resultados obtidos por ele desde 1999, o COI teve que esperar que a UCI (União Ciclística Internacional) notificasse oficialmente as sanções impostas ao multicampeão, publicadas em 6 de dezembro. O ex-astro do ciclismo ainda teve três semanas para apresentar um recurso frente ao TAS (Tribunal Arbitral do Esporte), mas como abdicou da defesa judicial na última instância, a insígnia olímpica pôde, enfim, ser retirada.

Segundo longo relatório apresentado pela Agência Norte-Americana em agosto do ano passado, Armstrong fez uso de substâncias dopantes ao longo de sua vitoriosa carreira e integrou e liderou um elaborado esquema de doping que envolveu atletas, treinadores, médicos e outros profissionais ligados ao esporte.

O ex-ciclista, que durante mais de uma década negou veementemente todas as acusações que pesaram sobre ele, confessou sua culpa em entrevista à apresentadora Oprah Winfrey que irá ao ar na noite desta quinta-feira nos Estados Unidos.

Armstrong não se manifestou oficialmente sobre a decisão do COI, e o Comitê ainda não anunciou se a medalha cassada do americano será repassada ao espanhol Abraham Olano, quarto colocado na prova de contrarrelógio.

CRONOLOGIA DAS INVESTIGAÇÕES CONTRA ARMSTRONG

  • AFP PHOTO/HARPO STUDIOS/GEORGE BURNS

    2004 - Armstrong é acusado de doping em um livro escrito pelos jornalistas David Walsh e Pierre Ballester.

    2005 - Imprensa francesa acusa Armstrong de usar a substância proibida EPO (Eritropoietina) para vencer o Tour de France. Nada foi comprovado pela ineficácia dos exames.

    2010 - Ex-companheiro de Armstrong, Floyd Landis admite doping e acusa o ex-parceiro de ter feiro o mesmo. Órgão administrativo de Medicamentos e alimentos dos EUA abre processo contra Armstrong.

    2011 - Mais dois ex-companheiros de Lance Armstrong acusam o americano de ter se dopado. Autoridades da Itália, Suíça, França e Espanha apoiam os EUA nas investigações.

    2012 (fevereiro) - Fiscal federal norte-americano encerra investigações sobre o ciclista e a Agência Antidoping dos Estados Unidos (USADA) inicia sua própria inquirição.

    2012 (agosto) - Agência Antidoping dos Estados Unidos (USADA) acusa Armstrong de doping com base em exame de sangue e depoimento de ciclistas

    2012 (outubro) - Informativo da USADA de 202 páginas, com mil testemunhos e estudos do caso, acusa Armstrong de ter criado "o programa de doping mais sofisticado da história do esporte". União Internacional de Ciclismo desconsidera as sete vitórias do americano na Volta da França. Nike põe fim em contrato com o ciclista.

    2013 (janeiro) - Armstrong admite ter de dopado e pede desculpas pessoalmente aos integrantes de sua fundação de luta contra o câncer Livestrong.

    2013 (janeiro) - COI anuncia a retirada da medalha de bronze conquistada por Armstrong na Olimpíada de Sydney-2000.

Esporte