PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

Crítico e lúcido, Casagrande furou a bolha da crítica esportiva tradicional

Walter Casagrande Jr, o Casão, durante transmissão de Santos x América-MG - Reprodução/Premiere
Walter Casagrande Jr, o Casão, durante transmissão de Santos x América-MG Imagem: Reprodução/Premiere

Colaboração para o UOL, em São Paulo (SP)

06/07/2022 19h08

Walter Casagrande Júnior anunciou hoje (06) a sua saída da Rede Globo depois de 25 anos trabalhando como comentarista esportivo na empresa. A emissora confirmou a informação em um comunicado ressaltando que a decisão foi "em comum acordo". Durante essas mais de duas décadas de comentários, Casão furou a bolha da crítica esportiva tradicional combinando futebol e temas sociais em análises cheias de personalidade.

Da estreia em 1997 até sua despedida nesta quarta-feira, Casagrande se tornou um dos principais comentaristas da Globo, fazendo uma grande parceria com Galvão Bueno e Arnaldo Cezar Coelho. Na mensagem em que anunciou o término do ciclo na emissora, o ex-jogador afirmou que o fim do relacionamento com a empresa "foi um alívio para os dois lados".

"Olá pessoal. Vim aqui para avisar a vocês que, depois de 25 anos de TV Globo, seis Copas do Mundo, com cinco finais, incluindo a de 2002 com os dois gols do Ronaldo, três Olímpiadas e diversas finais de campeonato por aí, meu ciclo acabou. Tô saindo da Globo hoje, não faço mais parte do grupo de esporte da TV e vou seguir minha estrada. Na realidade, acho que foi um alívio para os dois lados. Um beijo a todos", disse Casagrande.

Walter Casagrande começou sua carreira como comentarista em uma curta passagem na ESPN, em 1996, um ano depois, transferiu-se para a Globo. Na emissora carioca, Casagrande participava quase diariamente de diversos programas, como 'Bem, Amigos', 'Esporte Espetacular', 'Troca de Passe', 'Redação SporTV', 'Seleção SporTV', além de comentar ao vivo os principais jogos que a Globo transmitia.

Como um dos principais comentaristas da emissora, Casagrande recebia um grande salário o que, combinado aos seus comentários políticos contundentes, pode ter pesado na decisão de encerrar o vínculo, segundo apuração do UOL Esporte. A Globo também passa por uma fase de transição e tem buscado rejuvenescer e diminuir os gastos com suas equipes, incluindo a de esporte, com isso, muitos profissionais há anos na Globo estão seguindo novos rumos.

Casagrande ficou conhecido por, além de tecer análises contundentes sobre os jogadores, falar abertamente sobre temas sociais extracampo, como racismo, combate às drogas, machismo e política, sem se importar com os tabus e deixando seus posicionamentos e opiniões bem claras.

Casagrande criticou atitude dos jogadores da seleção brasileira durante o Globo Esporte - Reprodução/TV Globo - Reprodução/TV Globo
Casagrande criticou atitude dos jogadores da seleção brasileira durante o Globo Esporte
Imagem: Reprodução/TV Globo

De temperamento forte, Casagrande também teve alguns desentendimentos durante sua passagem pela Globo. Em um deles, discutiu com Caio Ribeiro sobre a postura de Raí, dirigente do São Paulo à época e, sem papas na língua, considerou "antidemocráticas" as falas polêmicas do dirigente.

Excêntrico, Casagrande também se destacava com seu visual fora do padrão tradicional, usando grandes óculos coloridos e camisetas de bandas de rock, assim como eventuais colares, chapéus, anéis e pulseiras.

Além de participar dos principais programas esportivos da emissora, Casagrande fez inúmeras aparições em canais que fazem parte do grupo, como GloboNews e GNT falando sobre temas não relacionados ao futebol. O ex-jogador também participou do Fantástico em matérias e conversas especiais e do Altas Horas, programa comandado por Serginho Groisman que mistura temas cotidianos e música, uma das paixões de Casão.

A vida agitada e rebelde desde os tempos de jogador de Casagrande virou um documentário da Globoplay, já tinha rendido dois livros e levado o ex-atacante a uma participação no programa Roda Vida, na TV Cultura.

Walter Casagrande participa do Roda Viva, programa da TV Cultura - Reprodução/Cultura - Reprodução/Cultura
Walter Casagrande participa do Roda Viva, programa da TV Cultura
Imagem: Reprodução/Cultura

A carreira de comentarista de Casagrande teve um hiato de dois anos, por causa de um acidente de carro sofrido em 2007. Casagrande ficou em coma por 24 horas e, após se recuperar, foi internado para tratar a dependência química em heroína e cocaína. Casagrande voltou à TV apenas em 2009, retomando aos poucos as funções de comentarista nas partidas e nos programas esportivos.

No último dia de cobertura in loco da Copa do Mundo da Rússia, em 2018, Casagrande revelou ao vivo em rede nacional que havia conseguido, pela primeira vez, ir e voltar para uma Copa do Mundo sem recorrer ao uso de substâncias químicas, o que emocionou Galvão Bueno, seu grande parceiro, na transmissão.

O ex-jogador também ficou marcado pelos comentários sobre Neymar, cobrando sempre melhor postura, desempenho e seriedade do jogador ao longo dos anos

Durante a pandemia, Casagrande subiu o tom e foi muito crítico ao retorno do futebol, ressaltando sempre que não era o momento correto para que ocorresse. Sem poupar ninguém, o comentarista também fez duros comentários aos jogadores que não respeitavam as regras de distanciamento e da quarentena.

Casagrande usa camiseta do Ratos de Porão no Seleção SporTV - Reprodução/SporTV - Reprodução/SporTV
Casagrande usa camiseta do Ratos de Porão no Seleção SporTV
Imagem: Reprodução/SporTV

Walter Casagrande falará pela primeira vez sobre sua saída da TV Globo durante o UOL Entrevista desta quinta-feira (7), às 10h, ao vivo.
O programa será transmitido no Canal UOL e nas páginas do UOL no YouTube, Facebook. e TikTok. A entrevista será conduzida pela apresentadora Fabíola Cidral e terá a participação dos colunistas Mauricio Stycer e Milly Lacombe.

Leia o comunicado da Globo:

"Como jogador, Walter Casagrande Júnior escreveu uma história importante dentro de campo: ídolo do Corinthians, onde foi protagonista da Democracia Corintiana, teve passagem pelo futebol europeu e também defendeu a seleção brasileira na Copa do Mundo de 1986. Fora dos gramados, a trajetória foi também de sucesso. Há 25 anos, ele exerce a função de comentarista, 24 deles na Globo. Um período marcado por grandes momentos, conquistas, emoções, superação e pela autenticidade, uma de suas marcas registradas. Em comum acordo, a parceria entre Globo e Casagrande chega ao fim, mas suas análises estarão para sempre marcadas no almanaque das transmissões de futebol da televisão brasileira."

UOL Esporte vê TV