PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

Hamilton cede à pressão da FIA e corre sem piercing na Inglaterra

01.07.22 - Hamilton aparece sem o piercing no nariz nos treinos para o GP da Grã-Bretanha - Clive Rose/Getty Images
01.07.22 - Hamilton aparece sem o piercing no nariz nos treinos para o GP da Grã-Bretanha Imagem: Clive Rose/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

01/07/2022 15h55

Em meio a polêmica envolvendo a proibição para o uso de acessórios por pilotos nos carros, Lewis Hamilton cedeu à pressão e apareceu nos treinos desta sexta-feira (1º) sem o piercing que tinha no nariz. Se mantivesse a joia, o britânico poderia ser punido com multa e a exclusão do GP de Silverstone, na Inglaterra, que acontece neste final de semana.

Um porta-voz da FIA (Federação Internacional de Automobilismo) confirmou ao jornal britânico The Sun que o piloto da Mercedes estava em conformidade com as regras e que o piercing havia sido retirado

Em maio deste ano, o piloto de 37 anos se envolveu em um impasse com a FIA, que decidiu reforçar a regra de 2004, que proíbe, por questões de segurança, o uso de joias e acessórios em corridas, mas que nunca havia sido efetivamente fiscalizada.

Hamilton criticou a determinação e chegou a ameaçar não participar do GP de Miami, em maio. Durante entrevista, na época, o britânico ostentou três relógios, oito anéis, quatro correntes e dois pares de brincos, além do piercing no nariz.

"Estou há 16 anos no esporte. Uso joias há 16 anos. No carro, só uso os brincos e o piercing no nariz, que não dá nem para remover. Então desnecessário entrarmos nessa briga", disse o piloto na ocasião.

Hamilton é fotografado sem piercing durante os treinos livres do GP da Grã-Bretanha - Jose Breton/Pics Action/NurPhoto via Getty Images - Jose Breton/Pics Action/NurPhoto via Getty Images
Hamilton é fotografado sem piercing durante os treinos livres do GP da Grã-Bretanha
Imagem: Jose Breton/Pics Action/NurPhoto via Getty Images

Em meio à polêmica, a Fia concedeu uma isenção ao piloto até o final de junho. Se insistisse em manter os acessórios, Hamilton poderia ser proibido de correr em Silverstone e ainda ter de pagar uma multa.

Nesta semana, o britânico voltou a criticar a fiscalização. "É preocupante. Temos peixes maiores para fritar. Realmente temos que começar a nos concentrar em áreas mais importantes."

Ele, no entanto, confirmou que correria em Silverstone, e disse que conversaria com o presidente da F1, Mohammed ben Sulayem, na próxima semana, para discutir mais a questão.

"Vou correr neste fim de semana. Estou trabalhando com a FIA. O assunto não é muito importante, vou conversar com Mohammed e a sua equipa para dar os próximos passos".

Fórmula 1