PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

Chefe da Red Bull confirma problema no carro de Verstappen

21.05.22 - Max Verstappen conversa com o chefe da Red Bull  - NACHO DOCE/REUTERS
21.05.22 - Max Verstappen conversa com o chefe da Red Bull Imagem: NACHO DOCE/REUTERS

Do UOL, em São Paulo

21/05/2022 16h01

Após Max Verstappen garantir, neste sábado (21) a segunda colocação no grid de largada para o GP da Espanha, deste domingo, Christian Horner, chefe da Red Bull, confirmou um problema na asa do carro do piloto holandês. Charles Leclerc, da Ferrari, larga na frente no circuito da Catalunha.

"Não foi realmente perda de potência. A asa traseira [DSR] não abriu. Precisamos pegar o carro de volta para entender o que causou isso, porque ele abriu na reta final só com uma olhadinha depois de retornar aos boxes", explicou Horner, em entrevista à Sky Sports, após o treino de classificação.

O problema no carro de Verstappen aconteceu no final do Q3. Ao final do treino, o piloto, que ficou 0s3 atrás do tempo de Leclerc, falou sobre a perda de potência. "É sempre difícil de dizer, mas não consegui fazer minha última volta. Ou o DRS não abriu ou eu perdi potência. É uma pena, mas estar na primeira fila, olhando para todo o fim de semana até aqui, acho que é um bom feito, mas gostaria de ter feito essa última volta".

Apesar disso, Horner elogiou Leclerc e disse acreditar que Verstappen não teria condições de derrotar o piloto da Ferrari, mesmo sem o problema na asa.

"Foi lamentável não ter como responder na pista, porque não acho que teríamos derrotado Charles hoje, mas estaríamos ainda mais próximos do que os tempos sugerem. Não tivemos o suficiente hoje para bater aquela volta de Charles. Foi uma ótima volta sob pressão, nos momentos finais. Mas estou satisfeito com a posição na primeira fila", finalizou, se referindo à última volta do Q3 em que o ferrarista marcou o tempo de 1min18s750 - único a correr na casa do 1min18 - e garantiu a pole depois de ter rodado na volta anterior.

Fórmula 1