PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

Galvão critica cancelamento de jogo contra Argentina e questiona CBF

Colaboração para o UOL, em São Paulo

16/05/2022 22h47Atualizada em 16/05/2022 23h34

Apresentando a edição desta segunda-feira (16) do "Bem, Amigos!", no SporTV, Galvão Bueno mencionou a polêmica questão envolvendo a partida cancelada entre Brasil e Argentina, anunciada pela CBF na semana passada.

Para o narrador, houve um erro por parte da entidade que comanda o futebol brasileiro em não se posicionar sobre o caso.

"Nós fomos pisoteados pela Argentina na questão desse jogo que estava marcado para o dia 22 (de setembro). Os argentinos falsificaram documentos, botaram em campo jogadores que não deveriam sequer ter entrado no Brasil. O jogo foi cancelado. A multa da Argentina era menor do que a multa do Brasil"
Galvão Bueno, na abertura do "Bem, Amigos"

Apresentador criticou postura da CBF - Reprodução - Reprodução
Apresentador criticou postura da CBF
Imagem: Reprodução

"Atenção, CBF. É para vocês que eu estou falando, ao presidente, ao secretário-geral - que não dá nem para falar, porque não tem. Cinco jogos de preparação para a Copa do Mundo foram marcados para o Brasil. Seriam três agora: um contra a Coreia do Sul, dia 2, um contra o Japão, dia 6, e contra a Argentina, no dia 11".

"Depois, teremos dois jogos em setembro. Vem uma notificação da Fifa que diz que é preciso realizar esse jogo (contra a Argentina). A Argentina falou 'não vamos entrar em campo dia 11'", continuou o apresentador.

Válido pela 14ª rodada das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022, o jogo em questão estava previsto para ser realizado em setembro de 2021, mas foi interrompido por agentes da Anvisa e da Polícia Federal, por quatro jogadores argentinos não terem cumprido os protocolos de segurança do covid-19.

Partida anulada subitamente

Na semana passada, o coordenador da seleção brasileira, Juninho Paulista, anunciou de maneira surpreendente o cancelamento do amistoso durante a convocação de Tite para os jogos em questão.

"Recebemos um comunicado da Pitch, a empresa que detém os direitos dos amistosos da seleção brasileira. Neste comunicado, dizia que o jogo contra a Argentina foi cancelado", iniciou.

"Sabendo desta notícia, comecei a conversa com eles [da Pitch] para procurarmos mais um adversário. Entendemos ser importante jogar um terceiro jogo nesta data-Fifa. As conversas estão no início. Provavelmente enfrentaremos uma equipe africana e nossa sugestão é jogar na Europa. A partir do momento que as conversas forem aprofundadas, vamos comunicar".

O jogo de junho seria em Melbourne, na Austrália, e chegou a ser anunciado pelas autoridades locais e pela administração do estádio que receberia a partida. Mas os argentinos recuaram, causando surpresa na CBF e na Pitch.

Por mais que a entidade já não queria renovar o contrato com a empresa, por uma série de motivos listados pelo UOL, o entendimento é que a Pitch não tem culpa direta pelo cancelamento do duelo contra os argentinos.

Futuro da seleção

Desta maneira, o técnico Tite terá quatro jogos até a convocação final para a Copa do Mundo — os dois em junho e mais dois em setembro.

Se a decisão da Fifa prevalecer, um deles será contra a Argentina, "pagando" o jogo que ficou pendente pelas Eliminatórias.

UOL Esporte vê TV