PUBLICIDADE
Topo

Esporte

FIA conclui investigação e desclassifica piloto que fez saudação nazista

Piloto russo de 15 anos vence prova e faz gesto nazista no pódio - Reprodução/FIA
Piloto russo de 15 anos vence prova e faz gesto nazista no pódio Imagem: Reprodução/FIA

Bruno Fernandes

Colaboração para o UOL, em Maceió

14/05/2022 17h56

O piloto de kart russo Artem Severiukhin, de 15 anos, foi desclassificado da etapa portuguesa do Campeonato da Europa de Kart da FIA depois que a investigação iniciada após o incidente em que realizou uma saudação nazista, no começo do mês de abril ter sua conclusão divulgada hoje (14).

O piloto causou polêmica depois de vencer na categoria OK na primeira rodada da competição da FIA. Em vídeo que logo circulou o mundo o piloto aparece batendo duas vezes no peito no pódio antes de aparecer para fazer uma saudação nazista popularizada por Adolf Hitler.

Embora Severiukhin tenha se desculpado e sido dispensado pela equipe Ward Racing, além de destituído de sua licença italiana após o acontecido, os comissários da FIA descreveram no relatório da investigação as ações do piloto como "inaceitáveis".

Por conta das sanções da FIA à Rússia, pela guerra com a Ucrânia, o jovem não representou o seu país e subiu ao posto mais alto do pódio representando a bandeira italiana.

"Depois de ouvir os participantes e o motorista e verificar as evidências em vídeo, e mesmo que o motorista tenha expressado seu profundo arrependimento por seu gesto inadequado durante a cerimônia do pódio, os comissários consideram esse tipo de comportamento inaceitável e fortemente repreensível e contra todas as normas regulamentadoras do automobilismo", informa o documento ao detalhar os artigos violados.

"Isso constitui uma violação dos Artigos 12.2.1: c), d), e), f) e m) do Código Desportivo Internacional da FIA de 2022 e do Compromisso de Pilotos assinado pelo piloto", destacando-se o último, que fala sobre a proibição de "qualquer incitamento público à violência ou ódio".

O incidente causou ainda mais preocupação dada a ação do presidente russo, Vladimir Putin, de justificar sua invasão à Ucrânia como um esforço de 'desnazificação' do país.

Apologia ao fascismo

O gesto era utilizado durante o regime de Benito Mussolini, fundador e o grande líder do fascismo italiano, governando a Itália de 1922 a 1943. Adolf Hitler, líder do Partido Nazista na Alemanha, copiou a saudação de Mussolini.

Os romanos usavam como cortesia militar e virou símbolo do fascismo. Já os alemães faziam o gesto como um sinal da lealdade e culto da personalidade de Hitler.

A saudação feita pelo jovem é crime de apologia ao fascismo desde 1952 na Itália, pela 'lei Scelba'.

Esporte