PUBLICIDADE
Topo

Vôlei

Minas vence Cruzeiro por 3 a 2 e força 3º jogo da final da Superliga

Jogadores do Minas Tênis Clube celebram vitória na segunda partida da final da Superliga Masculina de Vôlei - Reprodução/Twitter/Minas Tênis Clube
Jogadores do Minas Tênis Clube celebram vitória na segunda partida da final da Superliga Masculina de Vôlei Imagem: Reprodução/Twitter/Minas Tênis Clube

Colaboração para o UOL, em São Paulo

01/05/2022 13h04

No segundo jogo da final da Superliga Masculina de Vôlei, hoje (1), o Minas recebeu o Sada Cruzeiro no ginásio do Sabiazinho, em Uberlândia (MG), precisando de uma vitória para forçar a terceira partida. E conseguiu. Os donos da casa venceram por 3 sets a 2 (25/21, 22/25, 22/25, 25/21 e 18/16).

Os cruzeirenses saíram na frente, após uma primeira parcial muito equilibrada. Leandro Vissotto, Kelvin e William comandaram a virada do Minas Tênis Clube, que venceu os dois sets seguintes. O quarto set foi todo do Cruzeiro, que abriu boa vantagem no início para empatar a partida com tranquilidade. Em um tiebreak muito tenso, os donos da casa buscaram uma virada incrível e garantiram o triunfo.

Equilíbrio e Cruzeiro na frente

O jogo foi muito equilibrado no início. Com destaque de Wallace, López e Isac, o Cruzeiro encaixou uma sequência de contra-ataque e conseguiu abrir três pontos em um deles, fazendo 15 a 12.

A vantagem construída foi importante para o Cruzeiro, já que a troca de pontos continuou a partir de então. Com três set points contra, o Minas errou um ataque e viu o adversário fechar o set em 25 a 21.

Vissotto comanda Minas, que empata

A segunda parcial começou diferente. Minimizando os erros, o Cruzeiro conseguiu, de cara, abrir vantagem no placar, marcando 6 a 3 e mantendo a diferença na sequência.

Aproveitando erros do Cruzeiro e fazendo pontos de contra-ataque seguidos, o Minas conseguiu se recolocar na partida e virou o placar para 12 a 11 em um lance que gerou bastante discussão em quadra e terminou um cartão amarelo para o levantador Fernando Cachopa.

Após uma ótima sequência de Leandro Vissotto e um bloqueio do jovem Kelvin, o Minas se agarrou à primeira vantagem que teve no jogo e abriu, marcando 18 a 15.

Melhor em quadra, o Minas administrou a vantagem construída e obteve dois set points. Kelvin apareceu bem no meio para aproveitar contra-ataque e empatar o jogo: 25 a 22.

vissotto - Reprodução/Twitter/Minas Tênis Clube - Reprodução/Twitter/Minas Tênis Clube
Leandro Vissotto, do Minas Tênis Clube, durante a final da Superliga Masculina de Vôlei, contra o Sada Cruzeiro
Imagem: Reprodução/Twitter/Minas Tênis Clube

Bom começo e virada

O bom momento do Minas no jogo continuou no início da terceira parcial. Forçando o saque e encaixando contra-ataques, a equipe fez 3 a 0. O Cruzeiro não se abalou após o início ruim, impediu que o Minas aumentasse a vantagem e diminuiu a diferença até conseguir a virada em 9 a 8.

O jogo seguiu equilibrado, com as equipes trocando a liderança até que Honorato parou Wallace no bloqueio e abriu boa vantagem para o Minas Tênis Clube: 17 a 14.

Aproveitando o bom momento, o Minas se manteve na liderança, mesmo vendo o Cruzeiro diminuir a vantagem para um ponto, e fechou o set em 25 a 22 após Vissotto explorar o bloqueio, virando a partida.

Atropelo do Cruzeiro

A virada mexeu com os ânimos dos jogadores do Cruzeiro, que voltaram determinados a levar o jogo para o tiebreak. De cara, os cruzeirenses abriram oito pontos de vantagem, marcando 10 a 2.

Pensando no set desempate, Nery Tambeiro, técnico do Minas, resolveu poupar Willian e Leandro Vissotto. Mesmo sem os dois destaques em quadra, a equipe voltou para o jogo e diminuiu a diferença, que caiu para quatro pontos quando o Cruzeiro fez 20 a 16.

No entanto, o experiente time de Filipe Ferraz foi bem ao administrar a vantagem, voltou a abrir, fechou o set em 25 a 21 e garantiu o tiebreak.

cruzeiro - Reprodução/Twitter/Sada Cruzeiro - Reprodução/Twitter/Sada Cruzeiro
Time do Sada Cruzeiro celebra ponto durante final da Superliga Masculina de Vôlei
Imagem: Reprodução/Twitter/Sada Cruzeiro

Tensão e virada espetacular

O início do tie break foi tenso, mas o Cruzeiro sempre esteve à frente. A partir do quinto ponto, a equipe cruzeirense abriu vantagem e chegou a fazer 13 a 10. Mas o Minas ainda não estava batido.

Sem errar e com o bloqueio funcionando bem para dificultar as viradas de bola do Cruzeiro, os donos da casa viraram a partida em um erro de ataque adversário, fazendo 14 a 13 e conseguindo o primeiro ponto do jogo.

Não foi fácil, mas o Minas garantiu a vitória após quatro match points, fazendo 18 a 16, vencendo o jogo e forçando a terceira partida para a decisão do campeonato, marcada para o próximo domingo (8), também às 10h (de Brasília), no ginásio do Sabiazinho.

Vôlei